Adab recolhe amostras de sementes misteriosas em Feira de Santana

 


As sementes misteriosas que chegaram a algumas cidades do Brasil e em outros países, supostamente vindas da China, também chegaram a Feira de Santana. Duas amostras foram recolhidas na cidade na última sexta-feira (2) e no sábado (3) pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab).

O gerente técnico da Área Vegetal da Adab, Aurino Melo, disse ao Acorda Cidade que as sementes estão sendo analisadas e pede para que as pessoas que receberem não as joguem fora, e principalmente não plantem, pois a origem da mesma é desconhecida. Ela pode estar contaminada, pode ser uma planta tóxica ou invasora (daninha).

Quem receber as sementes, que geralmente estão chegando como brindes acompanhando compras feitas pela internet, deve comunicar a Adab por meio dos números: 75 3623. 3460 ou 3623.4164.

“Tomamos como surpresa a vinda destas sementes para o Brasil porque este material genético para entrar aqui no nosso país teria que ter uma autorização, passar por uma análise de risco para ser autorizada. Passa por todas as instâncias, e a primeira é a do Ministério da Agricultura. Estamos identificando essas sementes, estamos recolhendo, para que elas não sejam disseminadas de forma alguma. Até porque nós não sabemos se elas podem conter algum vírus, alguma bactéria, ou podem ser plantas invasoras, que poderiam prejudicar muito o nosso agronegócio”, explicou o gerente técnico da Adab ao Acorda Cidade.

Segundo ele, além de Feira de Santana, foram apreendidos dois sacos de sementes em Salvador e um em Casa Nova.

“Nos pacotes que recolhemos havia uma escrita em mandarim, o que indica que seria de origem da china. Uma das pessoas que entregou essas sementes para a Adab disse que comprou no site Whish. Na verdade ela não comprou essas sementes, comprou um produto e essas sementes vieram de forma gratuita. Recomendamos que as pessoas que estejam com essas sementes guardem e comuniquem ao órgão estadual, Adab, que nós vamos recolher. Estamos encaminhando para o laboratório do Ministério da Agricultura, que é o laboratório autorizado para fazer a análise delas. Entre em contato pelo 75 3623.3460 ou 3623.4164 para que a gente faça o recolhimento de forma imediata”, concluiu.

Fotos: Adab

A Embaixada da China no Brasil negou que as sementes tenham vindo daquele país e disse que vai cooperar com as investigações. Existe a suspeita também de que o produto esteja relacionado a uma fraude conhecida como "brushing", feita com o objetivo de registrar compras falsas.

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários