Setembro Amarelo: Rede de Saúde Mental alerta para os sinais e o acompanhamento psicológico

 


Em Feira de Santana, cerca de 37 mil pessoas recebem atendimento psicológico nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Apresentam diferentes transtornos mentais, como ansiedade, depressão e de comportamento pelo uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas). No mês de conscientização sobre a prevenção ao suicídio, a Rede de Saúde Mental chama a atenção para o problema.

Durante a campanha do Setembro Amarelo, as ações estarão concentradas em sensibilizar as pessoas e os profissionais de saúde em reconhecer os sinais de alerta. O suicídio pode ser cometido por qualquer indivíduo, independentemente da idade. E a sua melhor forma é através do diálogo, do acompanhamento e discussões sobre o tema. 

De acordo com a coordenadora da Rede de Atenção à Saúde Mental, Robervania Cunha, as pessoas sob risco de suicídio podem apresentar sentimentos de solidão e ansiedade, além de dificuldades para se relacionar. Também transtornos mentais, de humor (depressão, bipolaridade), e comportamento pelo uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas).
 
Recomenda que familiares e amigos fiquem atentos para identificar possíveis sinais e comecem imediatamente o acompanhamento da vítima em situação de risco. “Estar presente, demonstrar interesse e carinho são maneiras de identificar e prevenir problemas de depressão, além é claro de contar com a ajuda de especialistas da área da saúde mental”, diz. 

Robervânia Cunha ressalta a importância da solidariedade com o próximo, sobretudo no atual momento de enfrentamento à pandemia da Covid-19. “Estamos vivendo um momento delicado e os números de suicídio aumentaram”, observa. 

ATENDIMENTO ESPECIALIZADO

Feira de Santana disponibiliza atendimento gratuito para as pessoas que se encontram nessa condição, através dos Centros de Atenção Psicossocial. O serviço especializado é prestado por uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, fonoaudiólogo e psiquiatras. Além destes equipamentos, as pessoas podem procurar ajuda nas Unidades Básicas de Saúde, Saúde da Família, UPA’s, SAMU 192 e hospitais. 

Onde estão localizados os Centros de Atenção Psicossocial: 
CAPS II Silvio Marques – Rua Alcântara nº 100, bairro Mangabeira, tel: 3626-1060
CAPS II Oscar Marques – Rua Comandante Almiro, nº 1170, bairro Serraria Brasil, tel: 3614-6595.
CAPS III João Carlos Lopes Cavalcante – Rua Francisco Martins da Silva, nº 239, bairro Ponto Central, tel: 3612-4555.
CAPS Osvaldo Brasileiro Franco (CAPS infantil) – Rua Alameda das Pedras S/N. Olhos D’agua (Próximo a Arena Salvador), tel: 3612-4556.
CAPS Dr. Gutemberg de Almeida (CAPS ad) – Rua Paris, nº 41, bairro Santa Mônica, tel: 3625-3378.



Postar um comentário

0 Comentários