Feira de Santana tem menos de 10 por cento de casos ativos de Covid-19 e mantém curva de redução da doença

 


Feira de Santana vive uma semana de avanços significativos na batalha contra a pandemia da Covid-19. Segundo o boletim desta quinta-feira (3), são 821 casos ativos na cidade. Na quinta-feira anterior, eram 1.065. Ou seja, houve uma redução de 23% na quantidade de pacientes que seguem com a doença. Dos 821 casos ativos, 33 estão hospitalizados.

Isso ocorreu porque o número médio de pessoas recuperadas a cada dia manteve-se maior do que o de novos infectados. Na quinta-feira (3), Feira de Santana passou a marca de 8 mil recuperados, num total de 8.150. No mesmo dia da semana anterior, eram 7.548. Todos os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Como a soma de casos confirmados desde março é de 9.160, sigifica que 89% do total de feirenses que contraíram a doença já se livraram dela. A boa notícia é que essa taxa não para de crescer: na quinta-feira da semana anterior, era de 85%. Hoje, são menos de 10% de casos ativos. 

O prefeito diz que a doença tem uma curva de queda, mas que o momento ainda exige alerta. “O mais importante é que o número de novos casos diários se mantenha abaixo da quantidade de recuperados. Isso indica que  a curva está diminuindo. Chegar a quase 90% de recuperados na cidade é uma conquista da Secretaria Municipal de Saúde, que não mediu esforços no atendimento aos feirenses”, afirma.

A Prefeitura de Feira de Santana mantém um Hospital de Campanha para tratamento da Covid-19 que, sozinho, já deu alta a mais de 150 pacientes desde que foi implantado, em junho. A taxa de casos ativos na cidade está em queda constante: na segunda-feira (31), eram 12,7% do total de infectados. Na última quinta-feira (3), caiu para 8,9%.

“Vamos manter esse passo, ainda não vencemos a Covid-19, mas os números nos animam. As ações da Prefeitura continuarão firmes, com a vigilância sanitária ativa em contato com os cidadãos, para que possamos colher dados ainda mais animadores na semana que vem. Chegar a menos de 10% dos casos ativos é algo importante, mas ainda há muito caminho para percorrer até chegarmos a 0%”, completou o prefeito.

Postar um comentário

0 Comentários