Comissão aprova documentação e amostras de alimentos que serão distribuídos aos alunos da Rede Municipal

 


Foram aprovadas na tarde desta quinta-feira, 3, as amostras dos alimentos que compõem o kit a ser distribuído aos 51.340 estudantes da Rede Municipal de Educação. Tanto as amostras dos 12 alimentos quanto a documentação exigidos conforme edital publicado pela Prefeitura de Feira de Santana, foram fornecidas pela R.M.R. Agroindústria, Comércio Atacadista, Beneficiamento e Empacotamento de Cereais LTDA., segunda colocada na tomada de preços realizada pela administração municipal, no último dia 26 de agosto.

A primeira empresa colocada foi desclassificada no processo por que não apresentou a documentação completa, prevista no edital publicado no último 22 de agosto, no Diário Oficial Eletrônico da Prefeitura. A diferença de preço entre ambas é de apenas R$ 26.696,80. A Administração Municipal está investindo R$ 2.438.650,00 para a aquisição dos kits.

Os recursos são oriundos do Programa Nacional de Alimentação Escolar, PNAE, com complementação de recursos da fonte 00, ou seja, próprios do município.

Uma comissão – composta por membros da equipe técnica do setor de Alimentação Escolar, assessoria jurídica da Seduc e por representantes do Conselho Municipal de Alimentação Escolar, CAE – fez a análise de cada uma das 12 amostras e também da documentação: fichas técnicas de cada um dos alimentos, assinadas pelos responsáveis técnicos com seu respectivo registro profissional.

Os kits de alimentação são compostos por feijão carioca, arroz, açúcar, café, macarrão tipo espaguete, óleo de soja, proteína texturizada de soja, leite em pó, farinha de milho flocada, farinha de mandioca, biscoito cream cracker e extrato de tomate. Cada kit está sendo adquirido por R$ 47,47.

Nesta sexta-feira, a Prefeitura cumprirá as próximas etapas para recebimento dos alimentos, incluindo a publicação do resultado do processo. O secretário de Educação, Marcelo Neves, informa que a distribuição será feita nas escolas seguindo orientações da Seduc. Caberá aos diretores das unidades de ensino elaborar um cronograma de entrega às famílias. “Nossa orientação é para que seja montada uma escala, com um número limitado de pessoas por turno, a fim de obedecer às medidas preventivas e evitar aglomeração”, orienta Marcelo.


Postar um comentário

0 Comentários