Começou a temporada de caruru e o Centro de Abastecimento registra discreto aumento na procura por produtos do prato


Setembro é o mês dos carurus por pagamento de promessas ou não. Ou por preceito religioso. A procura pelos itens usados no preparo do prato, no Centro de Abastecimento, ainda é discreta. Mas, a expectativa é que aumente com a aproximação do 27º dia, quando Cosme e Damião são reverenciados.

Pagadores de promessas e famílias que mantém a tradição de oferecer caruru depararam, neste ano, com a disparada do preço do litro do azeite de dendê, parte mais do que importante do prato, que subiu mais de 100%, em relação ao ano passado. Passou de R$ 6 para R$ 12, com tendência de alta.

Entretanto, ao longo dos anos os consumidores encontram no Centro de Abastecimento os preços mais em conta para o caruru, bem como produtos com a qualidade desejada.

Problemas nas fazendas produtoras fizeram o preço disparar nas barracas, situação que não vai influenciar no sabor da iguaria, mas certamente na quantidade de pessoas nestes encontros – a pandemia vai contribuir para a redução deste número. 

Os preços dos outros ingredientes também devem ser observados (veja os preços abaixo), como o do frango e do arroz que subiram muito nas últimas semanas. Por isso, a procura de preços melhores e a pechincha deverão ser exercitadas neste ano.

PREÇOS

Camarão grande – R$ 40 o quilo
Camarão médio – R$ 30 o quilo
Camarão de água doce – R$ 5 o litro
Amendoim – R$ 16 o quilo
Castanha de caju – R$ 20 o litro
Quiabo – R$ 10 o cento
Gengibre – R$ 15 o quilo
Massa do vatapá – R$ 10 o quilo
Azeite de dendê – R$ 12 o litro 

Postar um comentário

0 Comentários