Operação Inquietação: 66ª CIPM intensifica policiamento no bairro Novo Horizonte

 


A 66ª Companhia Independente da Polícia Militar está realizando uma operação no bairro Novo Horizonte, em Feira de Santana, por tempo indeterminado. Denominada Operação Inquietação, ela tem o objetivo de levar sensação de segurança à sociedade e coibir a prática de crimes por meio do policiamento ostensivo 24 horas por dia.

Foto: 66ª CIPM

Segundo o Sargento Cotias, comandante da Guarnição Moto Bairro 66, a escolha do bairro foi feita com base na concentração maior de ocorrências policiais no bairro neste momento em que a atuação da polícia foi intensificada em outras localidades, fazendo com que os criminosos migrassem para o Novo Horizonte. A operação é dinâmica e acompanha essa movimentação das ações criminosas para combatê-las.
.
"Existe um diferença quando há um crime no Parque Ipê, outro no Tomba, e não se percebe, e quando há várias as ocorrências seguidas no mesmo bairro. Migrou-se para cá, por conta justamente da constante presença da polícia nos demais bairros. Fizemos operação no bairro Mangabeira, lá voltou a tranquilidade. Houve algumas ocorrências na Conceição, intensificamos as ações lá e parou, migrou para o Santo Antônio e assim sucessivamente. Agora no Novo Horizonte o Major Cardoso (comandante da 66ª CIPM), juntamente com o Serviço de Inteligência já desencadeou a Operação chamada Inquietação, na qual temos uma viatura barreira na entrada e as demais rodando pelas ruas do bairro", explicou o sargento ao Acorda Cidade destacando já foram apreendirdos durante a operação cinco metralhadoras, dois revólveres, drogas e diversos objetos produtos de furto e roubo.

Foto: 66ª CIPM

Ele informou também que a população reconhece esse trabalho a ponto de entregar bilhetes para a polícia agradecendo pela presença frequente. O Sargento Cotias declarou que os conflitos entre grupos rivais têm causado esse aumento de ocorrências nos bairros, mas destacou que a Polícia Militar tem atuado diuturnamente para dar uma resposta satisfatória para sociedade.

"Até bilhete da população agradecendo nós recebemos por conta da presença constante. Um grupo migrou para cá por conta do aperto da polícia nos demais bairros e o grupo daqui já existente não aceitou e esse conflito que se deu aqui (...). Desde que desencadeamos essa operação pode ver que já não há mais ocorrências. Agora só vamos manter a preservação da ordem. O major não definiu o tempo, é indeterminado, e o policiamento é praticamente 24 horas", afirmou.

Durante a operação a Polícia Militar realiza rondas e abordagens no bairro | Foto: 66ª CIPM



Fonte: Acorda Cidade 

Postar um comentário

0 Comentários