Delegado geral visita Feira de Santana e fala sobre o trabalho para redução de homicídios


O diretor geral do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Bernadino Brito, esteve em Feira de Santana nesta quinta-feira (6). Ele foi recebido no Complexo de Delegacias do bairro Sobradinho pelo coordenador de polícia, delegado Roberto Leal. Segundo Bernadino Brito, o objetivo da visita foi promover um diálogo com os policiais no momento da entrega de novos armamentos e coletes a prova de balas.

“É importante ressaltar que há uma grande valorização dos nossos servidores pois são os prestadores de serviço a sociedade que dão a sua vida para guardar a vida do nosso povo e diante desse cenário que a gente encontra de pandemia, eu não poderia deixar de vir dar apoio ao povo feirense”, afirmou.

Índice de homicídios

Na oportunidade, o diretor do Depin aproveitou para falar sobre os índices de Crimes Violentos, Letais, Intencionais (CVLIs) ocorridos em Feira de Santana. Segundo ele, a polícia conseguiu diminuir o índice de homicídios no estado de da Bahia no mês de julho, mas em algumas regiões ainda está sendo feito um trabalho na tentativa de diminuição dos números.

“Estamos tratando para que os índices venham a reduzir. Feira de Santana é uma cidade que estamos acompanhando. Dr. Roberto Leal esteve comigo, conversando, no sentindo de termos um olhar especial para Feira de Santana. Já acompanho a cidade há muitos anos e aqui é cíclico, temos um momento em que a criminalidade sobe depois ela recua”, afirmou, acrescentando que o objetivo é mapear, conhecer a criminalidade e tirar de circulação.

“Temos que ter os parceiros do Poder Judiciário, do Ministério Público, algumas situações que ocorrem a nível de estratégia de polícia investigativa, que a gente tem que tirar de circulação. Hoje a gente consegue elucidar mais, os crimes que não conseguimos elucidar são aqueles em que as testemunhas temem a comunicação do fato ou se faz parte de grupo de extermínio. Aqui em Feira temos feito um trabalho ao longo dos anos para diminuir essa atuação, pois não posso dizer que vou eliminar e vai ficar tudo maravilho, mas a gente tem o dever de buscar as respostas para a elucidação dos crimes”, destacou.

Além da elucidação dos crimes, Bernadino Brito afirma que é importante que os autores dos crimes sejam punidos, para que não fiquem com o sentimento de impunidade e continuem na prática de crimes. Ele disse ainda que as vezes a polícia elucida, mas não tem as provas para chegar a punição e formalizar, mas ressalta que pra polícia só o fato de já ter a elucidação dentro do conhecimento, tecnicamente já é importante por já ter direcionamento para trabalhar.

Facções

Com relação ao trabalho realizado para combater os crimes das facções, o diretor do Depin salientou que foi nas facções dos grandes centros onde se iniciou o grande crime organizado, como uma semente, por isso afirma que a polícia tem tratado com conhecimento, mapeamento para saber como ela se desenvolve e qual o dano que essa facção está trazendo para a sociedade.

“Às vezes ela é tão famosa no sentindo de querer tirar vidas para aumentar sua área de atuação, então a medida que a gente mapeia, a gente identifica quem são aqueles que estão se envolvendo e aí o trabalho se inicia com técnicas e acompanhamento. A gente tenta fragilizar o fortalecimento dessas facções”, explicou.

Complexo Policial Investigador Bandeira

Outro assunto debatido pelo diretor do Depin, Bernadino Brito, foi a reforma do Complexo Policial Investigador Bandeira no conjunto Jomafa. Segundo ele, já está no planejamento a recuperação do local.

“Há alguns meses estive lá com uma equipe de engenheiros, fizemos o levantamento, existe já o projeto pronto para iniciarmos as obras assim que o orçamento for liberado”, informou.

Efetivo de policiais

Já com relação ao número de policiais civis em atividade em Feira de Santana, Bernadino afirmou que o governador Rui Costa já nomeou aprovados no último concurso na tentativa de suprir a necessidade.

“Estamos fazendo um levantamento de forma estratégica para implementar as equipes no sentindo de combate à criminalidade. A gente também tem procurado ter apoio à segurança pública de Feira de Santana encaminhando equipes de outros departamentos em Salvador para trazer o máximo de policiamento especializado”, afirmou.

Leia também: Policiais civis de Feira de Santana atuarão com armas de fabricação austríaca

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários