Prefeitura vai recorrer de decisão da justiça que suspende corte em salários dos professores da Rede Municipal



Em entrevista ao Acorda Cidade, o prefeito Colbert Martins disse que respeita a justiça, mas, por dever de ofício, a prefeitura vai recorrer ao Tribunal de Justiça da Bahia e mostrar o que foi feito. “Não cortamos salários de ninguém, nem podemos fazer isso. O que nós fizemos foi (reduzir o valor referente) as aulas extras, que não foram dadas e não seriam pagas. O que nós fizemos foi (reduzir o valor referente ao) deslocamento de pessoas que vão para os distritos e recebem um valor. Se não foram para o distrito, como é que eu ia pagar? Agora, se a justiça determinar que eu pague sem a pessoa trabalhar, eu pago. Não tem porque desobedecer a justiça”, afirmou.

Também em contato com o Acorda Cidade, a presidente da APLB, professora Marlede Oliveira, ressaltou que a decisão liminar tem que ser cumprida. Ala afirma que o município pode recorrer, mas enquanto não sai uma nova decisão, tem que cumprir o que determinou o juiz Gustavo Hungria. “Tem que devolver os salários dos professores e suspender os cortes. Ele cortou foi os salários e não hora extra como ele continua dizendo. O Ministério Público está errado, o juiz está errado, só Colbert que está certo”, ironizou. E acrescentou que o sindicato vai entrar com uma ação para que os valores referentes aos cortes sejam devolvidos.

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários