O que um bacharel em direito pode fazer sem OAB?



O Exame da Ordem é uma etapa importante para quem pretende seguir uma carreira jurídica. Isso, porque o que um bacharel em direito pode fazer em sua área depende, muitas vezes, dessa aprovação.



Porém, há algumas possibilidades de profissões que podem ser praticadas por quem ainda não passou na OAB, mas já se graduou, ou até por quem não tem intenção de fazer a prova.

Confira a seguir o que o bacharel em direito pode fazer sem a OAB!


Assistente jurídico


Quem ainda não conseguiu a tão sonhada aprovação, mas pretende entender como é trabalhar em um escritório de advocacia, pode procurar vagas como assistente jurídico.

Essa profissão funciona como uma espécie de estágio para graduados. Dessa forma, será possível auxiliar advogados na elaboração de documentos, assistência em audiências e serviços externos, se habituando ao cotidiano da profissão.



Muito importante: mesmo já sendo bacharel, é fundamental não se apresentar aos clientes como advogado. Isso é antiético e vai contra o Estatuto do Advogado.


Correspondente jurídico


Assim como a função de assistente, um correspondente jurídico tem como ofício auxiliar advogados, dessa vez em questões administrativas. Tirar cópias, fazer diligências e encaminhar processos a outras cidades são alguns dos deveres desse profissional.

Trabalhar como correspondente pode enriquecer sua rede de contatos profissionais, o que será muito útil no futuro, ao exercer advocacia.


Concursos públicos


Para quem procura o que um bacharel em direito pode fazer fora da área advocatícia, os concursos públicos são um opção. Muitos deles não demandam a aprovação na OAB.

Alguns exemplos são os concursos da Polícia Militar, auditoria da Receita Federal, procuradoria, entre outros. Também há concursos para nível superior, em que não é demandado o diploma em direito, especificamente. Entre esses, há cargos na prefeitura, auditoria e técnico.


Carreira acadêmica


Para seguir na carreira acadêmica, não é obrigatório passar pelo Exame da Ordem. Nesse caso, porém, só o bacharelado não basta, pois um professor universitário precisa de uma especialização ou mestrado para dar aulas.

Uma ressalva nesse caso é que, para um docente, a vivência é muito importante. Portanto, ao instruir alunos sobre a prova da OAB ou a carreira na advocacia, passar por essas experiências pode agregar em termos de conteúdo.


A importância do Exame da Ordem


Por mais que um bacharel em direito possa exercer algumas profissões sem passar pelo Exame da Ordem, o número de possibilidades de trabalho tende a aumentar quando se consegue a carteirinha. Isso porque a atividade advocatícia representa boa parte das profissões relacionadas à área.

Portanto, para quem pretende começar uma carreira como advogado, a aprovação na prova da OAB é necessária.



Outra fator são os concursos que só podem ser empossados após atividade advocatícia comprovada. Esses tendem a ser mais difíceis, com um grande número de candidatos por vaga. Alguns exemplos são os de magistratura, procuradoria da República, defensoria e delegacia.

Além disso, ao ser aprovado no Exame, o bacharel passa a ser parte da Ordem dos Advogados do Brasil. Esse órgão é o responsável por regulamentar a profissão de advogado no país, além de debater e reivindicar direitos e deveres relacionados à área.

A OAB é responsável, inclusive, por organizar o Exame de Ordem, certificando-se que profissionais qualificados chegarão ao mercado de trabalho.

Fonte: blog.estudarparaoab.com.br

Postar um comentário

0 Comentários