Estrutura da Escola Cívico Militar é elogiada pelo coordenador do Programa Nacional



Foram aprovadas as instalações da Escola Cívico-Militar Municipal Quinze de Novembro, localizada no distrito de Jaíba e única da Bahia a integrar o novo programa do Ministério da Educação. A validação partiu do coronel Júlio Cezar Pontes, coordenador do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, PECIM, no Nordeste, durante visita técnica a unidade de ensino, na terça-feira, 21. A escola atende a 674 estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais – do 6º ao 9º ano.

Acompanhado do secretário de Educação, Marcelo Neves, do corpo docente da escola e dos militares já contratados para atuar na assessoria do programa em Feira de Santana, o coronel Pontes conheceu todos os setores da unidade de ensino, as adequações feitas recentemente no prédio para as novas atividades e também visitou o terreno onde a Prefeitura construirá a nova sede da escola, uma área ampla localizada nas imediações da sede atual.

O coronel das Forças Armadas considerou excelente a infraestrutura da escola. “Tivemos uma recepção muito boa em Feira de Santana e a escola tem uma infraestrutura completa. Já está totalmente preparada para iniciar as atividades após o período de isolamento social”, avaliou o coordenador.

Ele explicou que, de acordo com os preceitos do PECIM, a participação dos militares na gestão da escola deve favorecer a melhora nos índices de rendimento dos estudantes. Segundo Júlio Pontes, a expectativa do programa “é grande no sentido de contribuir para que a escola possa alcançar melhores resultados no processo de ensino-aprendizagem”.

O oficial argumenta que os benefícios esperados são sempre “em função do aluno”. “Eles são os maiores beneficiados a partir do momento em que estarão num ambiente mais adequado e propício ao seu desenvolvimento. Como consequência, entendemos que serão jovens com melhores possibilidades de ter sucesso na vida e, quem sabe, ingressar numa carreira militar. Esperamos que os professores também consigam desempenhar seu trabalho de forma mais eficiente”, observou.


Postar um comentário

0 Comentários