Covid-19: com leitos de UTIs lotados, sistema de saúde de Feira de Santana está em pré-colapso


Acorda Cidade - Feira de Santana já se aproximam da saturação no sistema de saúde, porque já tem 100% de ocupação dos leitos de UTI destinados à covid-19 em quase todos os hospitais da cidade.

Dos 4.134 casos confirmados da doença, Feira tem 2.132 pacientes ativos, dentre os quais 74 estão internados em hospitais do município. Conforme levantamento feito pelo Acorda Cidade na manhã deste sábado (4), neste momento não há mais vagas nas UTIs dos hospitais HTO, Santa Casa de Misericórdia (Hospital Dom Pedro de Alcântara), Emec, Unimed e no Clériston Andrade. No Hospital de Campanha tinha uma vaga até às 10h deste sábado, mas logo em seguida foi ocupada. Vale destacar que há muitos pacientes na fila de espera, aguardando transferências nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na cidade.
No Hospital da Mulher há quatro vagas nos leitos de estabilização exclusivos para gestantes ou parturientes, todos com respirador e monitor e possibilidade de ampliação de mais dois leitos para casos clínicos.
No Hospital Estadual da Criança, que tem 44 leitos exclusivos covid-19 para crianças e parturientes, está com pacientes internados em cinco dos 10 leitos de UTIs e sete, em leitos clínicos. 
Além dos pacientes internados, há os casos suspeitos que também buscam atendimentos nas unidades de saúde. Segundo o boletim epidemiológico divulgado na noite de ontem (3) pela Secretaria Municipal de Saúde 423 pessoas ainda aguardam resultado. Sem falar no número de pessoas que aguardam a equipe de coleta para realizar exames.
Foto: Paulo José/Acorda Cidade
 
Pré-colapso

Conforme explicou o coordenador médico da UTI do Hospital Clériston Andrade, o médico intensivista, Lúcio Couto, o sistema encontra-se ainda em pré-colapso porque a população ainda consegue o atendimento nas unidades de saúde, ou seja, elas estão sendo assistidas, mesmo que aguardando a regulação, porque estão internadas em alguma unidade de saúde.

Sobre os leitos novos que abrirão no novo hospital Clériston Andrade, o médico informou que será um divisor de águas no enfrentamento ao coronavírus em Feira de Santana. São 60 leitos exclusivos para pacientes com covid-19, sendo 40 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O hospital está quase pronto, mas a data exata da abertura ainda não está definida. A previsão era a próxima segunda-feira (6), porém a conclusão deve levar mais alguns dias.  
Foto: Paulo José/Acorda Cidade
O prefeito de Feira de Santana Colbert Martins Filho falou em entrevista ao Acorda Cidade sobre a lotação nos leitos de UTI e destacou a importância de manter o distanciamento social neste momento de pico da pandemia.
“O que verificamos [sobre a curva da pandemia] está acontecendo agora, nestes dias estamos com números altos, permanentemente altos, entendemos que estamos no ponto máximo da quantidade de casos que não está acontecendo só em Feira não. Está acontecendo em Salvador e interiorizando uma grande quantidade de casos em praticamente mais de 320 municípios, dos 417 da Bahia. A quantidade de leitos que temos no Hospital de Campanha é igual a do Hospital Geral Clériston Andrade. O Clériston tem 10 de UTIs e nós temos 10 de UTIs também. Estamos torcendo para que o governador amplie isso aí. A quantidade de leitos clínicos que nós temos hoje, 50 leitos clínicos, é maior que a do Clériston que tem 16. É importante que aumente? Sim, muito necessário. Mas no nosso entendimento neste momento de pico da pandemia temos também uma ocupação grande dos leitos privados e é importante que as pessoas mantenham o distanciamento social. Não dá para fazer uma festa como fizeram no Corredor dos Araçás no sábado passado. No Bom Viver tem gente correndo para todos os lados em festa , é preciso que a gente tenha consciência necessária de que é preciso que a gente faça a nossa parte ainda mais, e usar máscara”, declarou.

Postar um comentário

0 Comentários