Memorial da Feira mostra a trajetória do escritor feirense Fernando Ramos


O lobisomem de Feira de Santana é o título de um dos romances do escritor feirense Fernando de Souza Ramos, que nasceu em 1931 e morreu em 2008, deixando um importante legado literário para a cultura da Bahia. Além de O lobisomem de Feira de Santana, Fernando Ramos também escreveu os romances Uauá - Glória, Tramas e PistoleirosO Demônio e Os Enforcados, estes dois contemplados com o Prêmio Jorge Amado, do governo do Estado da Bahia. Sobre Os Enforcados, o escritor Adonias Filho escreveu: "Este romance é de alta qualidade literária, e há muito tempo não vejo obra de tão grande valor".

Fernando Ramos também teve contos incluídos em duas antologias de escritores baianos, e seu nome está registrado na História Crítica da Literatura Brasileira: A Nova Literatura, do crítico e romancista Assis Brasil. Além da literatura, Fernando Ramos também se envolveu com o cinema. Em 1955, participou, como ator, de Um crime na rua, curta-metragem do cineasta Olney São Paulo filmado nas ruas e na feira-livre de Feira de Santana. Na década de 1960 escreveu várias críticas sobre filmes no jornal Folha do Norte, e atuou, como assistente de direção, no filme Grito da Terra, longa-metragem do mesmo Olney São Paulo filmado no distrito de Bonfim de Feira.
A trajetória de Fernando Ramos é contada em vídeo exibido no Memorial da Feira, portal mantido na internet pela Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Comunicação Social. Pode ser visto na seção Personalidades da Feira. O endereço do portal é www.memorialdafeira.ba.gov.br.

Postar um comentário

0 Comentários