Ídolo do Bahia, Sapatão morre de coronavírus


Morreu nesta sexta-feira, 5, o ex-técnico e ex-jogador Élcio Nogueira, conhecido como Sapatão. Ele estava internado no Hospital da Bahia, no dia 26 de maio sofreu uma parada cardíaca em decorrência de uma convulsão e foi para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em estado grave. Na segunda, 1, ele foi diagnosticado com coronavírus, o que agravou seu quadro de saúde.

Natural do Rio de Janeiro, Sapatão começou a jogar no Flamengo, mas foi no Bahia, na década de 70, que sua estrela brilhou. Ele também atuou pelo Santa Cruz, Fluminense de Feira, Catuense e Capelense-AL, seu último clube.
Após pendurar as chuteiras, ele se tornou técnico. Seu último clube foi o Camaçari. Aposentado desde 2012, quando treinou o Camaçari, Sapatão brincou com sua carreira dentro do futebol baiano. “Trabalhei muito e ganhei pouco. Se for para trabalhar muito e ganhar pouco não trabalho mais. Agora quero descansar”, declarou Sapatão em uma entrevista em 2017, frase marcou época.
O diretor de esportes da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Feira de Santana, Emerson Brito, lamentou a morte do atleta.
“Sem dúvida um dos grandes nomes da história do futebol baiano que nos deixa. Seu legado e amor ao esporte sempre será lembrado por todos aqueles que tiveram o prazer de conviver com Sapatão”, pontua.

Postar um comentário

0 Comentários