Passageiros reclamam de longo tempo de espera por ônibus no terminal central


Vários passageiros que estiveram ontem (25) no Terminal Central em Feira de Santana, reclamaram do longo tempo de espera dos ônibus. Segundo eles, com a redução da frota de veículos por conta da pandemia de covid-19, a situação do transporte público na cidade, que já era ruim, piorou bastante. Nestes três dias de feriados antecipados, houve mais uma alteração nos horários dos ônibus e do terminal, que foi reduzido para até às 20h.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade
A dona de casa Maria Helena, que esperava o ônibus da Pampalona na tarde desta segunda-feira (25), declarou ao Acorda Cidade que chega a aguardar um ônibus por mais de uma hora. Segundo ela, além da demora, os veículos na maioria das vezes chegam lotados ao terminal. Ela não estava se referindo só aos horários nos feriados, mas sim ao funcionamento no dia a dia. 
“É uma agonia e é direto assim. Todo dia é esse sofrimento. Demora a chegar e demora a sair”, disse.
Evelly Santos que aguardava também o ônibus da Pampalona relatou que só há um veículo rodando para o bairro e que ele sempre passa lotado.
“Não é porque é feriado que está demorando tanto. Todos os dias acontece isso e a gente fica desanimado”, afirmou.
Foto: Paulo José/Acorda Cidade
Outra passageira que não quis se identificar e estava esperando o ônibus do bairro Asa Branca, contou que os fiscais que trabalham no terminal não dão importância para as reclamações da população.
“A gente vai reclamar com os fiscais e eles nem olham para a nossa cara. Parece que a gente está pedindo um favor. Eu vim do trabalho, estou esperando o ônibus para ir para casa e chego ainda mais cansada”, comentou.
Marcos Vinícius Souza, que trabalha como baleiro no terminal, confirmou a situação e disse que presencia a demora de muitos ônibus rotineiramente.
“Eu chego aqui às 8h e saio às 21h. É essa a realidade. Ônibus lotados, sem respeitar o distanciamento social. Pessoas aglomeradas, apertadas que dá até para sentir a respiração uma da outra”, observou.
O Acorda Cidade procurou ontem a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) para prestar esclarecimentos, mas ainda não obteve retorno.
Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários