Família Azul doa 50 cestas de alimentos a famílias associadas


Jadiane de Jesus Ribeiro foi uma das pessoas que saíram da sede do Instituto Família Azul, na Queimadinha, com uma cesta de alimentos nos braços, na tarde desta quinta-feira, 14. As 50 famílias associadas mais necessitadas receberam os alimentos e material de higiene. O critério adotado foi o da maior necessidade.

As doações estão relacionadas às dificuldades geradas pela pandemia, quando vários chefes de famílias, principalmente os autônomos, não conseguem trabalho para colocar comida na mesa das suas casas. Com as dos autistas não vem sendo diferente.
“Agradeço as pessoas solidárias, que se comoveram com a nossa situação e nos ajudam”, afirmou a dona de casa, mãe de Pablo Vincíus, que tem autismo. A comida e o material de limpeza da para suprir as necessidades das famílias durante uma semana.
A presidente da instituição, Cíntia Souza, disse que as famílias beneficiadas foram aquelas cujas situações merecem maior atenção. “Estas donas de casa nos ligavam e contavam suas histórias, como estavam suas casas. Nos comoveram. Buscamos e encontramos parceiros que doaram tudo”.
Ainda de acordo com Cíntia Souza, muitas das pessoas beneficiadas não recebem o BPC (Benefício de Prestação Continuado), pago pelo Governo Federal a idosos a partir de 65 anos ou a deficiente de qualquer idade que comprove ser de baixa renda.
Participaram da ação solidária o Moinho Tabajara, a Clion, Espumil, Clínica Ideal, UniãoCar, Condimentos Ágape e Pedreira Rio Branco. “Foi formada uma corrente que vai dar tranquilidade a estas famílias, porque estas crianças comem muito e os pais em sempre encontram trabalho para abastecer suas casas”.
Além dos alimentos e material de higiene pessoal, as famílias também receberam um litro de álcool gel, produto fundamental na prevenção ao novo coronavírus, na limpeza das mãos.


Postar um comentário

0 Comentários