Colbert alerta que medidas restritivas foram tomadas para preservar vidas


O prefeito Colbert Martins Filho alerta que as medidas restritivas, anunciadas na noite desta segunda-feira, 18, para o enfrentamento da calamidade pública de saúde decorrente do coronavírus (Covid-19) no âmbito do município de Feira de Santana, foram adotadas em razão da necessidade de segurança da vida das pessoas. Com isso, baixou Decreto Municipal determinando o fechamento do comércio no período de 21 de maio até o próximo dia 1º de junho.

As novas medidas restritivas com relação ao funcionamento do comércio, indústria e serviços em Feira de Santana foram adotadas, conforme destacou o prefeito Colbert Martins Filho, em razão da grande quantidade de aumento do número de casos de coronavírus no último dia. “Subimos 25 casos em um dia só. Essa projeção já era esperada, mas a velocidade do crescimento da doença está nos preocupando”, justificou.
Outra razão extremamente importante apontada pelo prefeito para a adoção da medida restritiva de fechar novamente o comércio de Feira de Santana tem sido a lotação de hospitais. “Eu tenho repetido aqui várias vezes que se fossem necessárias ações restritivas eu tomaria e tomei porque a quantidade de leitos disponíveis em Feira de Santana ontem (dia 17) estava completamente ocupada, tanto os leitos de UTIS públicas quanto na rede privada, todos os leitos a quem ontem (dia 17) eu procurei estavam ocupados, com as doenças que as pessoas têm, e as pessoas acontecem ter todos os dias”, observou.
Colbert enfatiza que a medida restritiva se dá em razão da segurança da vida das pessoas. “Decidi por medidas restritivas que vão atingir tanto comércio e serviços aqui em algumas áreas em Feira de Santana. Todos os serviços essenciais continuam a funcionar normalmente”, destacou.

Postar um comentário

0 Comentários