Após um mês parados, pequenos agricultores de Feira de Santana passam a vender produtos por 'drive thru'


Os pequenos agricultores de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, inovaram na forma de escoar a produção e, agora, estão vendendo os produtos por sistema de drive-thru. Os clientes podem comprar mais de 20 produtos da agricultura familiar sem sair do carro.

A mudança na forma da comercialização veio com a pandemia do coronavírus, já que com isolamento social, muitas feiras foram suspensas para evitar aglomerações e a disseminação da Covid-19. Feira de Santana foi a primeira cidade da Bahia a registrar caso de coronavírus.
O coordenador do programa Incubadora de Iniciativas de Economia Popular e Solidária, responsável pela feira que acontece na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), explica que, com o fechamento da universidade, a feira também precisou ser suspensa. Foi então que surgiu a ideia do drive-thru que funciona todas as quintas-feiras, das 7h às 17h, em frente à Uefs.
"Nós já tínhamos contatos, tínhamos uma rede através de whatsapp, e começamos a discutir de que maneira nós podíamos fazer andar esse processo", explica José Raimundo Lima, coordenador do programa.

Após um mês parados, pequenos agricultores de Feira de Santana vendem produtos através de 'drive thru' — Foto: Reprodução/TV Subaé
Após um mês parados, pequenos agricultores de Feira de Santana vendem produtos através de 'drive thru' — Foto: Reprodução/TV Subaé
Todo mundo que trabalha na feirinha drive-thru usa máscaras. Os pedidos são feitos pelo celular e, depois, os professores e alunos do programa recebem os produtos dos agricultores e separam as compras. A lista vem com o nome de cada produtor e o valor a ser pago na retirada.

A arquiteta Bernadete Santiago é cliente da feirinha e disse ter gostado da iniciativa, além de achar o sistema drive-thru bastante prático.
"É um produto orgânico, é bom. Diante dessa crise que está ocorrendo, é bastante interessante a gente vir e dar esse suporte para eles, para que eles não parem", ressalta a arquiteta.
A agricultora familiar Maria Nilza sustenta os três filhos com o que planta em uma roça, mas quando a feirinha foi suspensa, ficou difícil escoar a produção. "Perdi todo meu feijão de corda", lamentou.
Com o novo sistema de vendas, agora ela não perde o produto e ainda leva um dinheiro para casa.
Como forma de incentivar ainda mais a feira drive thru, o Sindicato dos Técnicos Administrativos (Sintest) da Uefs comprou R$ 1.600 em alimentos e distribuiu entre os associados. Os associados gostaram da iniciativa e, além do que ganharam, compraram ainda mais.
Atualmente, só 30% dos feirantes que são agricultores estão podendo comercializar os produtos pelo sistema drive thru. A organização da feira informa que pretende incluir outros trabalhadores, como pessoas que atuam com artesanato, por exemplo
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Após um mês parados, pequenos agricultores de Feira de Santana vendem produtos através de 'drive thru' — Foto: Reprodução/TV Subaé
Após um mês parados, pequenos agricultores de Feira de Santana vendem produtos através de 'drive thru' — Foto: Reprodução/TV Subaé
Fonte: G1/BA

Postar um comentário

0 Comentários