Correspondente Jurídico

O que é? O que faz? Quanto ganha? É fixo? Para que serve? Só advogado pode ser? Estudante não pode ser? Estagiário não pode? Recém formado, pode?



Primeiramente quero mencionar que sou estudante (se ainda não me conhece leia meu perfil, conto um pouquinho sobre a minha história). Gosto de deixar bem claro que como estudante tudo é muito novo pra mim. Então procuro conhecer e entender algo para assim poder falar um pouco mais a respeito.

Vamos lá...
O intuito do artigo é falar de forma bem sucinta sobre a Correspondência Jurídica, bem como as indagações a respeito do assunto.
Espero que de maneira cristalina eu possa contribuir a sanar algumas dúvidas sobre o assunto.

Correspondente Jurídico


O QUE É?
É o profissional que realiza serviços específicos para escritórios de Advocacia ou Empresas que se encontram em outras cidades ou estados distantes do local da demanda judicial ou administrativa.
O QUE FAZ?
É o profissional que auxilia um escritório, bem como o advogado autônomo que esteja à frente de uma determinada causa.
É válido mencionar que é mais indicada essa profissão para quem tem conhecimento na área jurídica, por se tratar de assuntos de âmbitos jurídicos e também vale mencionar que nem todas as diligências um estudante pode realizar por exemplo. Como também tem diligências que somente um estagiário com a carteirinha da OAB pode realizar, como tem diligências que somente o Advogado com OAB pode realizar, mas também é cabível relatar que nada impede de acordar uma determinada demanda e nisso fazer parcerias para executar da melhor maneira.
PARA QUE SERVE?
Sua função é auxiliar o advogado ou escritório com as demandas, muitas vezes em outras comarcas.
Ao contratar um Correspondente Jurídico, o Advogado ou Escritório de Advocacia economizará com gastos com transporte, alimentação e possivelmente até hospedagem. Por esta razão, o Advogado ou Escritório contrata um Correspondente Jurídico para realizar a diligência do contratante e recebe seus honorários previamente acordados pelo serviço.
É sem dúvida a alternativa mais vantajosa para assumir uma diligência que para executar tal diligência o Advogado ou Escritório iria investir muito tempo, bem como dinheiro. Delegando dessa forma, torna a rotina mais organizada e rentável.
QUANTO GANHA?
O valor depende da diligência, ou seja, a precificação de determinada diligência vai depender do deslocamento, da "dificuldade" de determinada demanda, de sua disponibilidade. Pode também optar por seguir a tabela da OAB, abaixo tem o link da tabela da OAB de SP. Caso tenham interesse fiquem a vontade para acessar (lembrando que a tabela para quem tem a OAB).
Tabela de Honorários Advocatícios - 2020

É FIXO?
O profissional atua de maneira autônoma, podendo adequar a diligência de acordo com a sua disponibilidade.
Porém tem escritórios e/ou logísticas que preferem fixar seus correspondentes para assim ter mais segurança na execução de determinada diligência, por já conhecer o resultado das demandas acordadas.
Tudo vai depender da disponibilidade do advogado autônomo e do escritório para contratar o Correspondente Jurídico.
DÚVIDAS FREQUENTES
Estudante não pode ser? Estagiário não pode? Recém formado, pode? Só advogado pode ser?
Respondendo a todas essas indagações:
O estudante, o estagiário, o bacharel, o advogado iniciante todos podem atuar como Correspondente Jurídico.
O que vai depender é a sua motivação quanto à necessidade de atuar como um Correspondente Jurídico.
Vejamos os exemplos abaixo:
  • Estudante:
Sou estudante, estagiária e correspondente jurídico pra mim sem dúvida está sendo de grande valia. Além de ter experiência que é cabível mencionar que a teoria é uma situação e na prática é outra totalmente diferente, estou aprendendo muito com cada diligência, tendo mais segurança, ampliando meu conhecimento na área jurídica, fazendo amizades/parcerias para executar determinada diligência, estudando (e muito rs) sobre a Correspondência Jurídica, ou seja, colocando em prática a teoria da faculdade no dia a dia jurídico.
  • Estagiário:
O estagiário por ter uma carga horária reduzida, bem flexível. Podendo ser de 6 horas ou 4 horas vai depender do escritório ou Órgão que contratá-lo. Por ser um tempo reduzido é vantajoso pois dessa maneira consegue agregar tarefas no período restante. Podendo assim, adquirir experiência praticando e sem falar da rentabilidade que sem dúvida o estagiário consegue acrescentar nos rendimentos mensais.
  • Advogado recém formado:
O Advogado recém formado, além de conseguir "entrar" no mundo jurídico, ele sem dúvida vai adquirir muito conhecimento e segurança, que a prática nos ensina isso. Que por sinal é fantástico! O recém formado para conseguir honrar seus compromissos financeiros (digo aquele que tem escritório) que ainda não tem uma carteira de clientes “avantajada” é uma ótima oportunidade para conseguir clientes fixos ou específicos, bem como conseguir honrar os compromissos financeiros e com toda certeza ter uma maior segurança na hora de atuar.
  • Advogado experiente:
Usei essa expressão “experiente” para diferenciar do Advogado recém formado mencionado em cima. Não me entendam mal, eu sem dúvida tenho o seguinte pensamento: “experiência se adquire com a prática e nunca somos tão sábios que não podemos aprender”. Digo isso, pois como estudante gosto de aprender e busco conhecimento e que com toda certeza quando me formar vou continuar estudando, bem como buscando conhecimento.
Então, o Advogado pode sim na minha humilde opinião agregar a Correspondência Jurídica à sua rotina. Claro com base na sua agenda, adequando da melhor forma as diligências. É sem sombra de dúvida uma oportunidade de efetivar clientes, de fazer parcerias com outros colegas da profissão, de trocar experiências, enfim não quero ser redundante, mas acredito que tudo que agregue de forma positiva seja válido “embarcar nessa”.
Espero que o artigo possa ter acrescentado conhecimento a respeito da Correspondência Jurídica.
Se você é, ou já atuou como Correspondente Jurídico conte-nos a sua experiência. É sempre positivo agregar conhecimento e trocar experiências. E se você, ao ler o artigo deu uma vontade de saber mais a respeito nos conte. Deixe seu comentário, ficarei grata.
_________________________________________________
Espero que eu tenha colaborado!
Quer contribuir com alguma opinião ou sugestão?
Deixe aqui nos comentários!
Obrigada pela leitura e até a próxima!

Postar um comentário

0 Comentários