Advocacia digital: entenda o que é e como executar


Você já reparou que praticamente todos os estabelecimentos comerciais, embora tenham uma sede em algum endereço físico, possuem também um espaço digital?

Seja mantendo um site, uma Fanpage ou um perfil em alguma rede social, a verdade é que está todo mundo querendo marcar presença na internet.
E com a advocacia não poderia ser diferente, claro. Cada vez mais ouvimos falar da Advocacia Digital e na integração de novas tecnologias no dia a dia dos advogados - o advogado 4.0.
O motivo, muito provavelmente, é que milhões de pessoas conectadas à internet estão diariamente procurando soluções para os seus problemas, facilidades ou oportunidades de negócio.
Com o aumento desse fluxo de pessoas no ambiente online e as diversas ferramentas digitais disponíveis, digitalizar o seu escritório de advocacia tornou-se imprescindível.
E por “digitalizar” não nos referimos apenas aos documentos em papel, mas, literalmente, a ter um escritório online.
Você está preparado?

Um obstáculo que precisa ser vencido

Embora o uso da internet e das ferramentas digitais estejam presentes no dia a dia da maioria dos advogados, a implementação consistente dessa realidade ainda está aquém do que deveria.
Com a tecnologia, os limites de tempo necessários para realizar uma ação e obter um resultado foram bem reduzidos, mas nem tudo atende a esse imediatismo, principalmente quando queremos implementar uma cultura digital no escritório ou começar alguma estratégia de marketing para construir uma presença online.
Essa falta de resultados imediatos faz com que muitos advogados continuem exercendo a advocacia da maneira tradicional.
O próprio medo daquilo que é novo também acaba sendo um impeditivo.
É aquela velha queixa de que os clientes têm um certo receio dos atendimentos online ou de que a ausência de um escritório estruturado não passa credibilidade.
Mas quando pensamos em ter um escritório sustentável ao longo do tempo, não podemos nos restringir apenas ao momento atual ou aos próximos dois ou três anos, mas, sim, aos próximos 20 ou 30 anos.
Em outras palavras, quando falamos da necessidade de investir em marketing jurídico digital e de implementar novas tecnologias para a otimização do trabalho do advogado, o ponto de partida é entender que o cliente que irá manter seu escritório daqui a 20 anos é o cliente que, hoje, faz parte de uma geração que não conhece o mundo sem a internet.
Nesse cenário, enxergar a integração digital na advocacia como um “bônus” ou simplesmente como algo que contribui para a produtividade do advogado é deixar de perceber a importância disso para o crescimento e permanência do seu escritório no mercado.

O futuro é digital

Talvez, hoje, você não dependa de uma atividade digital para manter seu escritório funcionando, mas o que acontecerá quando os clientes tiverem a internet como fonte principal de pesquisa, referência, confiança e contratação?
A expansão da cultura digital é um fenômeno tão real que o comércio online tem previsão de crescimento para esse ano de 18% em relação ao ano anterior, representando uma movimentação de nada mais nada menos que R$ 106 bilhões.
Ou seja, a população opta e confia cada vez mais nos serviços eletrônicos.
A advocacia pode não fazer parte da maior fatia dessa realidade, mas certamente fará, principalmente quando pensamos que os adolescentes de 15 anos hoje, que já possuem esse DNA de consumo digital, serão os clientes de amanhã.
Você se preocupa com a sua sobrevivência digital? Então, veja alguns passos simples para você executar.

1. Apareça

O cerne da advocacia digital é fazer uso da tecnologia para construir um modelo de negócio que atenda à essa geração 4.0. E isso inclui, de alguma forma, ser visto no mundo online.
No Jusbrasil, por exemplo, uma plataforma 100% digital que recebe mais de 20 milhões de visitantes por mês, você tem a possibilidade de mostrar os seus conhecimentos jurídicos para milhares de pessoas e falar com elas na Comunidade.
Lembre-se: quem não é visto, não é lembrado.

2. Produza conteúdos

Ter um escritório no centro da cidade pode ter suas vantagens, mas você já parou para pensar que, muito provavelmente, existem mais pessoas utilizando o Jusbrasil para encontrar uma solução jurídica que passando na rua do seu escritório?
Por isso, a produção de conteúdo jurídico é a melhor ferramenta para te ajudar a ter uma advocacia digital.
É através do seu conteúdo que você poderá ser encontrado por milhões de pessoas que navegam diariamente na internet buscando informações.

3. Estabeleça um método de trabalho digital

Além do simples uso de ferramentas tecnológicas, a advocacia digital pressupõe um método de trabalho em torno da tecnologia.
Em outras palavras, você precisará de um processo de fechamento de contrato por e-mail, telefone ou videoconferência, uma logística para conseguir as provas com o cliente, assinatura e envio de documentos digitais e, também, um sistema para manter contato e atualizar o cliente do processo, que seja mandando um e-mail de tempos em tempos.
Neste e-book separamos uma lista de ferramentas tecnológicas que irão te ajudar com isso.

Conclusão

O avanço da cultura online se tornou inevitável e, em breve, teremos um mundo de trabalho muito diferentes do de hoje.
Apenas para você saber, um estudo (em inglês) recente realizado pela Dell , uma famosa empresa de computação, revelou que 85% das profissões de 2030 – isso mesmo, daqui a apenas 10 anos – ainda nem foram inventadas.
Fica muito claro que a sua atividade digital como advogado é fundamental para que você tenha alguma chance de se manter no mercado nos próximos anos

Postar um comentário

0 Comentários