Salvador registra três casos de coronavírus; Feira tem nova confirmação


Correio - Salvador confirmou os primeiros casos de pacientes com coronavírus nesta sexta-feira (13). De acordo com Fábio Vilas-Boas, titular da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), três pacientes testaram positivo para o vírus na capital baiana e há ainda um novo caso em Feira de Santana, que chega a quatro registros.

Com as novas confirmações, já chega a sete o número de pessoas infectadas com o codiv-19 em todo o estado. O boletim divulgado pela Sesab, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde, que contabiliza os casos de janeiro até as 17h desta sexta, informa que 289 pacientes foram notificados com suspeita de infecção pelo novo coronavírus em todo o estado, sendo 153 descartados e outros 129 em investigação.


Os casos confirmados em Salvador são de uma mulher de 52 anos e sua filha de 11, com registro de viagem recente para a Espanha (ambas em isolamento domiciliar), além de um homem de 72 anos que visitou recentemente a Itália.
O novo infectado de Feira é pai da empregada doméstica de 46 anos contaminada pela patroa, de 34 anos, que viajou para Milão e Roma, na Itália. Segundo a Sesab ele tem 73 anos, mas a prefeitura de Feira de Santana afirma que o paciente tem 78. 
Isolamento
Dos pacientes de Salvador, mãe e filha infectadas estão em isolamento domiciliar. Já o idoso que retornou da Itália está internado na unidade semi-intensiva do Hospital da Bahia. De acordo com a assessoria da unidade de saúde, o estado geral do idoso infectado é excelente, mas a equipe médica optou pela internação devido ao risco associado à idade.
O novo caso de Feira de Santana - um idoso de 73 anos, tem quadro estável e está em isolamento domiciliar,  de acordo com o comitê de enfrentamento do coronavírus Feira de Santana.
A mulher que foi à Europa, primeiro caso confirmado do estado, já recebeu alta da quarentena, enquanto a funcionária segue em isolamento. A mãe da doméstica, de 68 anos, também foi infectada pelo vírus e seguirá isolada por duas semanas.
O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). Na suspeita de coronavírus, é necessária a coleta de duas amostras, que serão encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA).
Para confirmar a doença, é preciso realizar exames de biologia molecular que detecte o genoma viral. O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de amostra, que está indicada sempre que ocorrer a identificação de caso suspeito.
Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.
O paciente com diagnóstico positivo para o novo coronavírus pode possuir grau leve, moderado ou grave da enfermidade viral. A depender da situação clínica, pode ser atendido em unidades primárias de atenção básica, unidades secundárias ou precisar de internação. Mesmo definindo unidades de referência, não significa que ele só pode ser atendido em hospital.
Não se informe com fake news! Clique nesse link e tenha acesso 24h a notícias sobre o coronavírus atualizadas, apuradas e confirmadas pelo jornal CORREIO. http://bit.ly/TudoCoronavirus

Postar um comentário

0 Comentários