polícia

Jovem morre vítima de facadas e família acusa homofobia


Um jovem de 23 anos morreu na quarta-feira (6), cinco dias após ser esfaqueado em um bar do bairro de Fazenda Coutos, no subúrbio ferroviário de Salvador. Familiares apontam que ele foi vítima de homofobia. A Polícia Civil investiga o caso.


O crime ocorreu na madrugada da última sexta-feira (1). De acordo com a mãe de Rodrigo Abreu Santos, Geovane Maria, o jovem estava dançando com um amigo no bar, quando houve uma confusão com o suspeito do crime, e ele foi atacado. A vítima foi atingida no pescoço. O suspeito fugiu.

"Eles estavam bebendo no bar. Esse cara começou a implicar e aconteceu o que aconteceu. Ele tirou a vida do meu filho", contou.

Após o ataque, segundo a mãe de Rodrigo, o jovem foi socorrido e levado para o Hospital do Subúrbio, onde estava internado em estado grave até a quarta-feira, quando teve morte cerebral atestada pelos médicos.

O corpo do jovem foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Salvador, onde foi periciado. O enterro será realizado na sexta-feira (8), no bairro de Plataforma.

Ainda segundo a mãe do jovem, não é a primeira vez que o suspeito, que não teve o nome divulgado, comete crimes de homofobia no bairro.

Rodrigo era o filho mais velho de Geovane Maria, que ainda tem outros dois filhos: uma jovem de 22 anos e um garoto de 4 anos. Ao G1, ela contou que ela e a família estão arrasados.

"Eu estou arrasada, porque meu filho não merecia isso. Meu filho era amado por todos, uma boa pessoa. É muito doloroso você ter que enterrar um filho, jovem, novo. Não quero que a morte de meu filho fique impune".

De acordo com a Polícia Civil, ainda não há detalhes sobre o caso. Inicialmente, a 5ª Delegacia Territorial (DT/Periperi) estava apurando as informações passadas pela família, porém, com a morte da vítima, o crime será investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS).

Fonte: G1

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.