variedades

IX Fórum de Adolescentes da Escola Jonathas Telles discute respeito à diversidade


A adolescência é uma fase de ebulições. Momento em que as diferenças se acentuam e podem gerar conflitos. Foi com base nisto que foi definido o tema do IX Fórum de Adolescentes da Escola Municipal Comendador Jonathas Telles de Carvalho, mantida pela Prefeitura no bairro Conceição II. O evento marca o encerramento de um longo ciclo de debates em sala de aula, majoritariamente sobre respeito.

O Fórum começou nesta quarta-feira, 27, e segue até sexta-feira, 29. Até lá, outras palestras e debates conduzidos por profissionais acontecem no espaço escolar da Jonathas Telles, paralelamente a apresentações dos próprios estudantes e vários momentos culturais. Neste primeiro momento, duas psicólogas já conversaram com os alunos.
O respeito é um princípio fundamentado no Projeto Político-pedagógico da Escola Jonathas Telles, estimulado pelo Governo do prefeito Colbert Martins Filho – por isso, a importância ainda mais acentuada de debatê-lo com os estudantes. “O que é a diversidade?”; “o que é ser diverso em meio a um ambiente plural como o escolar?” foram alguns dos questionamentos que embasaram as discussões durante as aulas regulares da unidade de ensino.
“Temos uma gama de alunos com variadas características. São diferentes na cor de pele, opção religiosa, orientação sexual e alguns conflitos existentes justamente por causa dessas diferenças, pois os adolescentes vivem uma fase mais enérgica. Então, nós precisamos refletir sobre o respeito a todos”, pontua a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental II da escola, Massia Katiane Mota Aragão.
Desde o início do ano letivo, os estudantes vêm assistindo a palestras uma vez por mês e debatendo o respeito às diferenças a partir de diversos pontos de vista em sala de aula. No segundo semestre, essas palestras passaram a acontecer pelo menos uma vez por semana. Esses momentos também contaram com participação de professores de instituições de educação de nível superior.
Em novembro, as discussões se voltaram mais enfaticamente às propostas trazidas pelo Dia da Consciência Negra. Brenda Vanin, psicóloga e uma das palestrantes do primeiro dia do Fórum, destacou a importância de aproveitar o enfoque trazido pelo Novembro Negro.
“Precisamos explorar esse debate para que ele aconteça também em outros momentos, e não só este mês. Com certeza, vai fazer com que o estudante tenha um olhar amplo sobre essas questões. É uma forma de proporcionar espaços de reflexão e diálogo dentro do ambiente escolar”, ressalta.
Para Anderson Alves, estudante do 9º ano da unidade de ensino, é importante discutir sobre respeito por que o bullying é feito justamente por conta da não aceitação dessas diferenças. “As pessoas tomam decisões e as outras não aceitam. Aí querem brincar com isso e acabam mexendo com os sentimentos delas. Acho que devemos discutir isso para fazer com que elas reflitam”.
O Fórum de Adolescentes segue até esta sexta-feira, 29. O baile à fantasia, que já é marca registrada da escola, marca o encerramento.

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.