feira de santana

Campanha 'Novembro Roxo', marca o dia da prematuridade em Feira de Santana


No dia 17 de novembro comemora-se o Dia Internacional de Prematuridade. Para marcar a data a Fundação Hospitalar de Feira de Santana promoveu na manhã deste sábado (9) uma caminhada e uma ação social no Parque da Lagoa Erivaldo Cerqueira para iniciar as atividades do Novembro Roxo, mês dedicado aos prematuros.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
Participaram do evento, profissionais de saúde e mulheres que tiveram filhos prematuramente no Hospital Inácia Pinto dos Santos - Hospital da Mulher.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
A coordenadora do Banco de Leite do Hospital da Mulher, Camila Martins explicou sobre a importância do aleitamento em crianças prematuras e principalmente para o fortalecimento do sistema imunológico. De acordo com ela, o leite de uma mãe de prematuro tem compostos imunobiológicos conforme a semana gestacional e que vão atender as necessidades que o bebê tem no determinado momento.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
“Além de ter o diferencial na quantidade de aminoácidos e proteínas, também terá um diferencial no quantitativo imunobiológico. Quanto menor a idade gestacional da criança, mais apropriado para a criança esse leite será, fazendo com que ela se desenvolva, tenha menos doenças e consiga se restabelecer o mais rápido possível e sair da UTI neonatal. No Hospital da Mulher a gente desenvolve o projeto da colostoterapia que demonstra a importância desse leite para essa criança”, acrescentou.
A enfermeira Mariana Gonçalves que coordena a UTI neonatal do Hospital da Mulher frisou que a caminhada realizada hoje teve como objetivo sensibilizar e informar as pessoas sobre o tema da prematuridade e as causas que levam um parto a ser prematuro. Ela salientou que um bebê é considerado prematuro quando nasce com menos de 37 semanas.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
“Para reforçar também o que nós como profissionais e sociedade podemos fazer para minimizar isso e também o que podemos melhorar na assistência para esses bebês prematuros”, afirmou.
A presidente da Fundação Hospitalar Gilbert Lucas relatou que a taxa de prematuros que nascem na unidade é de 8% ao mês, aproximadamente 50 bebês nascem prematuros.
De acordo com ela, o hospital trabalha com uma equipe multiprofissional para atender os bebês e também as mães e as famílias.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
“Temos a Casa Puérpera que é o local onde ficam as mães com os seus bebês prematuros. Esse setor tem 11 leitos”, pontuou.
Ela ressaltou ainda que vários fatores com pré-natal incompleto, diabetes, hipertensão, DSTs, álcool, drogas e gravidez na adolescência podem influenciar para a prematuridade.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade
Durante toda manhã as pessoas que foram ao Parque da Lagoa receberam atendimentos como aferição da pressão arterial, teste de glicemia, orientação sobre aleitamento materno entre outros serviços.

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.