variedades

Assista no Memorial da Feira "Um crime na rua", filme de Olney São Paulo que mostra a cidade nos anos 50


O filme "Um crime na rua", de Olney São Paulo, já pode ser visto no Memorial da Feira, portal mantido na internet pela prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Comunicação Social.  Gravado em 1955, aquele  foi o primeiro filme de Olney São Paulo. Mostra a investigação de um crime e a prisão do seu autor, tendo como cenário as ruas centrais da Feira de Santana da década de 1950.
 
A trama, bastante simples, mostra dois investigadores em busca de um criminoso, interpretado pelo escritor Fernando Ramos, pelas ruas de Feira de Santana. Um deles é o próprio Olney São Paulo (o de paletó branco), o outro é Edson Campos. 
Os dois saem do antigo Currais Modelo, onde hoje é o Museu de Arte Contemporânea, percorrem a rua Geminiano Costa, chegam à av. Senhor dos Passos (com seu casario eclético e o canteiro central arborizado), chegam à antiga-feira livre, onde se vê os prédios da prefeitura e dos antigos Mercado Municipal e abrigo Santana, localizam o criminoso e o levam para a antiga Cadeia Pública, onde hoje é a Câmara Municipal. Ao longo do filme, pode-se ver, como figurantes, o colunista social Eme Portugal e o professor Olegário, que lecionava no Colégio Estadual. Por trás da câmera estava o fotógrafo Elydio Azevedo.
O portal Memorial da Feira pode ser visto na internet, no endereço http://www.memorialdafeira.ba.gov.br . Brevemente o portal exibirá outro filme de Olney, o documentário "Pinto vem aí!".
A opinião de Dimas Oliveira 
Sobre este filme, escreveu o jornalista Dimas Oliveira, especialista em cinema:
“Com 19 anos, junto com o fotógrafo Elydio Azevedo, Olney realizou o curta-metragem, com dez minutos de duração, mudo. 
No filme, além do roteiro e direção, ele atuou como ator, ao lado de Vera Campos e Miriam Arruda, as presenças femininas. Com uma filmadora Kodak 16mm antiga e coletando dinheiro entre os amigos, ele comprou os negativos. Filmou o roteiro em sequência linear, efetuando os cortes com as paradas na própria câmera, já que não dispunha de moviola.
O filme foi exibido em clubes de Feira de Santana e outras cidades do interior da Bahia, acompanhando espetáculos teatrais que o próprio Olney organizava, pela Associação Cultural Filinto Bastos. 
Na época, Olney criou a Sociedade Cultural e Artística de Feira de Santana (Scafs). Em Salvador, a primeira exibição de Um Crime na Rua foi no programa Cine Futuro, em 14 de novembro de 2012. Após sua morte, o filme foi exibido em mostra no auditório, que não existe mais, da Biblioteca Municipal Arnold Silva.”
Nascido em Riachão do Jacuípe, em 1936, Olney São Paulo morou e se iniciou no cinema aqui em Feira de Santana. Produziu quinze filmes, entre eles Manhã Cinzenta, que fala sobre a ditadura militar. 
Foi exibido em cinco festivais internacionais de cinema, conquistando dois prêmios na Alemanha. Mas antes disso, em 1969, foi exibido dentro de um avião sequestrado por guerrilheiros da MR-8. Olney foi equivocadamente vinculado à ação, e acabou sendo preso e possivelmente torturado pela ditadura militar. 
Em consequência disso, contraiu uma pneumonia e morreu em 1978, aos 42 anos.

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.