manchetes

Obras de arte dos alunos da Jonathas Telles são expostas na Seduc


Quadros coloridos representando vivências, gostos, cultura e arte. Assim foi a exposição das 39 obras dos estudantes do 5º ao 9º ano da Escola Municipal Jonathas Telles de Carvalho, realizada nesta sexta-feira, 25, no pátio da Secretaria Municipal de Educação. A exposição faz parte da oficina formativa do projeto Fábrica de Grafitti, iniciativa socioeducacional da Belgo Bekaert Arames com apoio da Prefeitura.

Mais de 80 alunos participaram, durante dois meses, de aulas três vezes na semana nas oficinas formativas. Além de aprenderem sobre técnicas e teorias da arte, eles partiram para a prática e produziram as obras expostas e também um mural todo feito com grafite nas paredes da escola municipal.
O Fábrica de Grafitti tem como proposta desenvolver o interesse de crianças e jovens pela arte, formar novos talentos do grafite e humanizar espaços urbanos. Formadores de Belo Horizonte foram os orientadores das oficinas em Feira de Santana.
“Acreditamos que compartilhar a arte enriquece as pessoas e ajuda na transformação de ambientes”, relata o professor de história e artista visual Gabriel Esper, um dos formadores das oficinas. “Estamos muito felizes com o resultado e interação dos estudantes. Para mim, eles podem conquistar novos espaços e levar a arte para a vida”, acredita.
A iniciativa foi marcante para quem participou. “Eu amei, foi muito melhor do que eu imaginava, nunca pensei que faria algo tão legal. Eu gostava de desenhar, mas nunca tentei ir além e hoje eu tenho um quadro feito por mim e estou expondo”, conta Kauana de Jesus Santos, do 6º ano.
A abertura da exposição contou com uma apresentação musical dos estudantes da própria Jonathas Telles que fazem parte do Programa Música na Escola. Com acordeons, os alunos trouxeram músicas populares que animaram o evento.
“Quando recebemos o convite não imaginei que teria tanto impacto nos jovens”, afirma Jaqueline Soares Santana, diretora da escola. “Nós trabalhamos muito com arte, mas dessa vez eles tiveram um aprofundamento maior, com profissionais, e se envolveram no projeto para deixar nosso espaço ainda mais bonito”, relata.
No final da exposição, Bernardo Cosme do Amaral, conhecido como “Ladobeco”, arte-educador que também participou como formador, deixou a sua marca em um dos muros da Secretaria Municipal de Educação com um grafite.

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.