manchetes

Manifestação impede passagem de pacientes que seguem para procedimentos médicos em Feira


Uma manifestação que está sendo realizada na manhã desta quarta-feira (21) na Estrada do Feijão, próximo do povoado Bravo de Serra Preta, está impedindo a passagem de motoristas, inclusive de uma van com vários pacientes que estavam seguindo para Feira de Santana, onde devem realizar procedimentos médicos na Unacon e na Casa de Saúde.

Foto: Enviada pelo WhatsApp
Os pacientes entraram em contato com o Acorda Cidade para informar a situação, já que eles têm horário marcado para procedimentos e cirurgias. Eles informaram que haviam conversado com os manifestantes, mas que não foram atendidos. 
Após a informação ser divulgada no Programa Acorda Cidade, um paciente cardíaco passou mal e os manifestantes liberaram a passagem da van. 
Manifestações estão ocorrendo em vários pontos da Bahia contra a lei federal que altera na legislação de trânsito a punição para o transporte irregular de pessoas. Nesta manhã também há manifestações acontecendo em Antônio Cardoso e Tanquinho.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
Segundo a lei, o transporte de ônibus ou van escolar sem autorização ou transporte remunerado de pessoas ou bens passa a ser classificado como infração gravíssima, com multa (multiplicada por cinco, no caso do escolar) e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação, além da remoção do veículo como medida administrativa. As novas punições entram em vigor em 9 de outubro. Atualmente, o transporte escolar ilegal é classificado como infração grave, e o de pessoas e bens, como infração média.
Tanquinho
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
Na BR-116 - Feira/Serrinha, imediações do posto Trevo, rotatória Tanquinho e Serrinha, os motoristas fazem uma manifestação pacífica. Eles chegaram a bloquear a pista, mas em negociação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), liberaram a passagem de veículos, com exceção de veículos que fazem transporte de passageiros.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
Ao Acorda Cidade, o motorista Edvaldo de Almeida, destacou que a manifestação é contra a lei que proíbe os motoristas de alternativo fazerem o transporte. “A gente roda de cidades vizinhas para Feira. Vários veículos fazem esse trajeto. Nosso objetivo é a regularização de nossos veículos. Já tem uns dois meses que tentamos a negociação, tem um pessoal em Brasília, mas até agora não tem avanço e por isso estamos fazendo esse protesto”, afirmou.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
O motorista Herbert Tássio, motorista da cidade de Riachão do Jacuípe, destacou que a categoria só quer a legalização do transporte. “Não queremos trabalhar como clandestinos, queremos essa regularização. Somos pais de família, queremos trabalhar e não podemos. Temos nossos veículos, habilitação e queremos rodar regularmente”, destacou.
Fonte: Acorda Cidade

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.