variedades

Miss Bahia Gay é vítima de homofobia durante o Bando Anunciador


A Miss Bahia Gay, a estilista Pietra Morato, de 31 anos, relata ter sito vítima de homofobia no último domingo (7), durante o Bando Anunciador em Feira de Santana. O responsável pelas ofensas foi um folião que participava do evento e ainda não foi identificado.


Pietra, que ganhou o título de Miss Bahia Gay, no concurso realizado no dia 1º de julho, informou que decidiu participar do bando caracterizada de miss, com a faixa e a coroa, justamente para divulgar o título, lutar contra o preconceito, a homofobia e mostrar a cultura LGBT.
“É uma cultura rica e grande e poucas pessoas não conhecem por conta da marginalização que é feita em cima disso. Infelizmente aconteceu esse fato que não é isolado que acontece muito e que muitas pessoas se calam. A gente e não pretende se calar diante disso e essa criatura, esse ser humano eu não sei qual era o intuito dele com isso. Ele foi agressivo, arrogante, grosso e ele só não conseguiu me agredir fisicamente porque o meu companheiro estava comigo. Entrou na frente dele para me defender e também uma outra pessoa que estava com ele que o segurou pelo pescoço. Ainda assim ele conseguiu me dar um chute, mas não chegou a me machucar”, disse.
Pietra contou ao Acorda Cidade que está bem fisicamente após ser vítima do ataque homofóbico, mas está com o emocional muito abalado.
“Numa situação como essa não tem como não se sentir triste, principalmente porque a pessoa que fez isso aparentemente é LGBT. Além disso, o Bando Anunciador é um evento tão bonito, tão familiar que a gente todo ano frequenta e nunca passamos por isso. Nunca vimos isso acontecer e até então eu estava me sentindo segura. Mas a luta continua a gente não pode parar de lutar nunca porque o preconceito existe, ele está aí, está na nossa casa, no nosso trabalho, entre os nossos amigos e precisamos lutar a cada dia contra e não se calar”, frisou.
Marcos Cerqueira que é companheiro de Pietra confirmou o ocorrido e para ele foi muito doloroso vivenciar tal situação. Ele relatou que ficou revoltado e que uma senhora que também tentou defender ele e Pietra chegou a ser atingida por uma lata de cerveja.
“Eu não imaginava que ele tivesse se aproximado para cometer uma violência. Porque várias outras pessoas se aproximaram pedindo fotos, elogiando, parabenizando pelo título e então no meu entender era mais uma pessoa com essa intenção. Mas aí eu logo percebi as agressões verbais e logo e seguida a tentativa de uma agressão física na verdade. Até que aconteceu, só que Pietra não se machucou. Diante daquilo ali você se sente vulnerável porque não quer agir de uma forma violenta porque não quer se igualar ao agressor, mas também tem aquela vontade de defender aquela pessoa que está com você. Fiquei muito sentido também pela senhora que recebeu uma latada de cerveja. Coitada, acho que a intenção dela, foi só proteger a gente. O bando é uma festa linda, familiar e nós frequentamos o bando há muito tempo, nunca tivemos problemas e inclusive por nos sentirmos seguros no bando é que nós vamos, ficamos com nossos amigos, com nossa família”, lamentou.
Marcos comentou que espera que a pessoa que agrediu Pietra seja punida de alguma forma e também que o caso sirva de alerta para a sociedade e o público LGBT.
“As pessoas fingem que está tudo bem e na verdade não está tudo bem”, acrescentou.
Após 25 anos, Pietra trouxe o título de Miss bahia Gay para Feira de Santana e a preparação para o concurso durou cerca de um ano e três meses. Ela agora se prepara para participar do Miss Brasil Gay.
Fonte: Acorda Cidade

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.