política

Projeto de trânsito de Bolsonaro vai na contramão da reforma da Previdência


Matéria do jornalista Leonardo Sakamoto em seu blog no UOL mostra que o pacote de mudanças nas leis de trânsito proposto pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) deve aumentar o número de acidentes, incapacitando temporária ou definitivamente trabalhadores, ou levando-os a óbito. Consequentemente, as alterações vão ampliar os gastos públicos com atendimento médico, aposentadorias por invalidez e pensões por morte - indo na contramão do discurso do próprio governo, de que é necessário fazer sacrifícios em nome da Reforma da Previdência. Essa é a avaliação de especialistas ouvidos pelo blog a respeito do projeto encaminhado por Bolsonaro, na terça (4).


Entre as propostas do governo, estão o aumento do limite de 20 para 40 pontos na carteira de habilitação, o fim da multa para quem não usar as cadeirinhas para transportar bebês e crianças, e amenizar a categoria das infrações cometidas por motociclistas - como não usar capacete com proteção para o rosto.

As famílias dos trabalhadores mortos em acidentes recebem pensões. Quem ficou incapacitado temporária ou definitivamente também tem direito a auxílios, desde que tenham contribuído para o regime geral ou a previdência dos funcionários públicos.

Já os incapacitados permanentemente que não contribuíam têm direito a solicitar o Benefício de Prestação Continuada (BPC) para pessoas com deficiência, caso se enquadrem em situação de miséria - renda per capita mensal inferior a R$ 249,50.

Fonte: ResumododiaUOL

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.