polícia

Complexo Policial Investigador Bandeira: cansado de esperar pelo poder público, filho de policial homenageado inicia por conta própria reforma do equipamento



Inaugurado em 1984, o Complexo Policial Investigador Bandeira, localizado entre os conjuntos Jomafa e Luís Eduardo Magalhães, em Feira de Santana, tem sido alvo de reclamações de quem trabalha e frequenta o local, além de moradores. No complexo funcionam a 1ª Delegacia, a Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), a 3ª Ciretran e o Departamento de Polícia Técnica (DPT).


O problema é a falta de manutenção no equipamento, que provoca sérios riscos à saúde das pessoas. Além dos prédios estarem precisando de reforma, o mato e a sujeira tem tomando conta de toda a área. Com centenas de veículos parados e com a água acumulada pela chuva, o risco de dengue é presente.

Inconformado com estado de abandono no equipamento que leva o nome do seu pai, o empresário Jaçon Bandeira, resolveu investir por conta própria, em melhorias no local. Ele relatou para nossa reportagem que foi convidado por um investigador para ver a situação do complexo e ficou sensibilizado com a situação de abandono.
"A gente teve a oportunidade de ver in loco como está a situação. Nós iniciamos uma limpeza na entrada do complexo, onde houve corte do mato e pintura geral, e tambem na parte da placa de inauguração, que foi na epoca do governador João Durval, que deu o nome do complexo ao meu pai, investigador Bandeira. Nós restauramos a placa e estamos entregando à população de Feira de Santana, a quem visita, o nome do complexo".

O empresário também ajudou na construção de uma pracinha localizada na entrada do complexo, quando o coordenador era o delegado João Jaques Valois, e teve seu nome estampado em uma placa comemorativa. Prometeu restaurar a pintura das grades da pracinha.

Jaçon contou que tinha 30 anos quando seu pai faleceu e agradeceu pelo legado que o profissional deixou. " Investigador atuante que toda a bahia conheceu, honesto, competente e tem o nome da praça investigador bandeira, complexo, tem o nome de uma rua ao lado do Joia da Princesa".


Ele reclamou da situação em que se encontra o complexo e o risco de dengue para a comunidade. "O matagal está tomando conta de todas as dependências do complexo, são carros abandonados e hoje o que o estado mais preza é o combate, e onde mais tem a dengue é aqui. São águas paradas dentro de veículos e é um abandono total. A gente se sente realmente muito chateada em ver o complexo se encontrar desse jeito", disse.


A placa de inauguração do complexo policial estava caída em meio ao mato e foi restaurada pelo empresário. Ele também mandou consertar os bancos que ficam na recepção do Serviço de Atendimento ao Público (SAP). "O que eu puder fazer de limpeza e melhoria, vou fazer. Se for esperar pelos poderes públicos", finalizou.


Audiência pública

Durante pronunciamento, na sessão de quarta-feira (05), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Isaías dos Santos (PSC) cobrou da prefeitura a interdição do Complexo Policial Investigador Bandeira devido as condições do local serem favoráveis a proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue.


Na próxima quinta-feira (13), às 14h, está prevista uma audiência na Câmara Municipal, com a presença de promotores, delegados, vereadores e outras autoridades, para discutir a situação do Complexo Policial Investigador Bandeira.


Fonte: Blog Central de Polícia, com informações e fotos de Denivaldo Costa.

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.