temas jurídicos

5 mitos sobre fazer marketing na advocacia


Já perdi as contas de quantas vezes já ouvi que o marketing é proibido na advocacia.

Mas, sabemos muito bem que não existe vedação à atividade na advocacia.
O que existe, na verdade, são restrições.
Mas, assim como na vida, não podemos nos apegar às restrições.
Quando o profissional se foca no que pode ser feito, nas possibilidades, ele abre novas portas para sua advocacia.
Nesta pequena lista, trago 5 mitos sobre fazer marketing na advocacia que você precisa superar imediatamente.
Principalmente, se está pensando em implementar uma estratégia para atrair clientes para seu escritório.
Vamos a eles!

Mito 1: O Código de Ética e Disciplina da OAB proíbe o marketing na advocacia

Verdade: A expressão “marketing” não aparece nem no Código de Ética nem no estatuto da Advocacia. O Código não proíbe, mas cria restrições à publicidade profissional do Advogado. Mas, marketing e publicidade são atividades distintas.

Mito 2: Marketing é a atividade de divulgação do escritório.

Verdade: Marketing não se resume à divulgação do escritório. Isso é publicidade. Na verdade, das ações de marketing que um advogado pode desenvolver no escritório, as ações de publicidade nem sequer são as mais interessantes.

Mito 3: Marketing digital não funciona porque os clientes contratam por indicação.

Verdade: Contratações por indicação são uma excelente fonte de clientes, mas elas costumam demorar a dar um resultado satisfatório, mesmo que você trabalhe com volume de processos. O ideal é você prestar um bom serviço para potencializar as indicações, mas ter uma estratégia de aquisição de clientes.
Esta gostando do artigo? Confira nossas dicas no Blog Advocacia in Foco.

Mito 4: O Código de Ética proíbe que o advogado tenha uma estratégia de aquisição de clientes.

Verdade: O código proíbe a captação de clientes, que é algo diferente de aquisição. O processo de aquisição de clientes pode se dar por meio da captação, mas também por meio da atração indireta de clientes.
A publicidade meramente informativa (art. 39 do Código), feita por meio da promoção de algum tipo de conteúdo (palestras, aulas, artigos, vídeos, dicas em redes sociais) não precisa tentar captar o cliente. O processo de construção de autoridade e atração de clientes depende muito mais da relevância do seu conteúdo e da estratégia de distribuição correta.

Mito 05: Quem não tem habilidade, não consegue fazer marketing

Verdade: Existem tantas estratégias possíveis de marketing para escritórios de advocacia, que dificilmente alguma não vai encaixar no seu perfil pessoal.
De qualquer forma, mesmo que você seja muito tímido para fazer vídeos ou dar palestras, ou tenha preguiça de escrever artigos, ou trave na hora de fazer vídeos, você ainda pode implementar o marketing na sua advocacia por meio de parcerias.
Não encontre desculpas, encontre soluções!

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.