polícia

Moro: Decreto do porte de armas não é medida de segurança pública


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse hoje que o decreto que flexibilizou as regras para a compra e porte de armas no país, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), não faz parte de uma estratégia de combate à criminalidade.


"Não tem a ver com a segurança pública. Foi uma decisão tomada pelo presidente em atendimento ao resultado das eleições", disse.

Bolsonaro assinou um decreto que mudou as regras para a compra e porte de armas ontem. O decreto permite agora, por exemplo, que categorias distintas como jornalistas, políticos e conselheiros tutelares possam ter o direito de portar armas.

O decreto também tirou da Justiça e deu aos responsáveis legais o poder de autorizar que um menor de idade possa praticar tiro desportivo. A nova legislação teve como base um projeto do presidente que estava parado na Câmara desde 2014.

Com a perspectiva do aumento do número de armas vendidas no Brasil, as ações da Taurus fecharam hoje com alta de 23,51%.

Fonte: ResumododiaUOL

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.