manchetes

Casal que agrediu menino de 6 anos terá que fazer doações em dinheiro para instituição


O casal que agrediu uma criança de Feira de Santana, de apenas 6 anos de idade, durante as férias em um condomínio em Brasília, terá que fazer doações para uma instituições de caridade como penalidade, e não vai responder a ação penal pela agressão praticada.

Os acordos feitos entre o Ministério Público do Distrito Federal e o casal Danielle Cavalcanti dos Santos e Alexandre Campos de Jesus foi acolhido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal. De acordo com a decisão, tomada nesta terça-feira (14), cada um vai doar R$ 5 mil a Abrapec - Associação Brasileira de Assistência às Pessoas com Câncer.

O pagamento será feito em parcelas de R$ 1 mil sendo que a primeira deverá ser paga até o dia 14 de junho, e as demais nos mesmos dias dos meses subsequentes. O casal está proibido de frequentar bares, botecos, prostíbulos e locais que induzam a prática de crime, não pode fazer uso de entorpecentes, e terá quecomunicar qualquer mudança de endereço. Além disso, terá que se apresentar à 6ª Vara Criminal, de dois em dois meses, para prestar contas de suas condutas.
Mãe do garoto (Foto: Ed Santos/Acorda Cidade)
A mãe do garoto, a servidora federal, Jucimara das Mercês Nascimento, disse que ficou feliz em saber que o valor estipulado pelo juiz será revertido em ajuda a pessoas com câncer e agradeceu pelo apoio que teve de várias partes do país.
“É isso que ensino aos meus filhos, que devemos tratar todos com gentileza. Quero agradecer ao apoio recebido por um país inteiro, isso mesmo, todo país se mostrou intolerante com a violência com qualquer que seja, e este foi o lado bom da história, pois recebi muito carinho e muitas palavras de amor. Em todo tempo estive em oração e assim hei de permanecer. E agora, me sentindo um tanto aliviada, pois sei que minha família continuará em um ambiente de muito amor e de carinho. Não devemos esquecer: seja Gentil, doe Amor e faça o Bem, sempre”, declarou.
Relembre o caso
O garoto passava férias na casa de familiares, quando foi agredido pelo casal em dezembro de 2018. O fato aconteceu durante um jogo de futsal com outras crianças do condomínio onde o menino estava hospedado. Ele estava na casa de uma tia com a irmã e um primo.
A agressão foi flagrada por imagens da câmera de segurança. Durante o jogo de futsal um menino cai ao tentar fazer um drible com a bola. Poucos minutos depois, um homem aparece carregando a criança que caiu e segura o garoto de Feira de Santana por trás.
O homem imobiliza os braços do menino e o outro garoto que tinha caído durante o jogo bate no rosto do colega. Logo em seguida, uma mulher surge na imagem e empurra o menino de Feira de Santana.
O casal foi indiciado por vias de fato. Um crime de menor potencial ofensivo se comparado ao de lesão corporal. De acordo com a delegada Patrícia Bolsolan da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Brasília, a classificação de vias de fato ocorreu porque o laudo não atestou lesões aparentes na vítima.

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.