temas jurídicos

Moro quer criar "superagência" para gerir bens do crime organizado


O Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado por Sergio Moro, trabalha na elaboração de um projeto de lei que prevê a criação de uma "superagência" destinada a administrar os bens apreendidos em ações de combate ao crime. A proposta deverá ficar pronta nos próximos dois meses, quando será avaliada para ser encaminhada ao Congresso.


Os dados mais recentes, referentes a 2014, indicavam que havia pelo menos R$ 1,6 bilhão em bens apreendidos à espera de uma destinação. Especialistas dizem que a iniciativa pode provocar críticas semelhantes às dirigidas ao projeto da Lava jato de criar uma fundação para gerir R$ 2,5 bilhões provenientes da Petrobras, resultado de um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.


E um dia após a prisão dos dois suspeitos de ter matado a vereadora Marielle Franco, a expectativa é pelos próximos passos da investigação. A polícia do Rio aposta na análise de indícios coletados em 34 mandados de busca e apreensão e em eventuais delações premiadas para determinar o que motivou os assassinatos e chegar ao eventual mandante do crime.


Uma das apreensões realizadas ontem no Rio aconteceu na casa de um amigo de Ronnie Lessa. No local, a polícia encontrou 117 fuzis incompletos, um recorde na história do estado. Em 2017, 60 fuzis foram apreendidos no aeroporto do Galeão -- maior quantidade registrada até então.

Fonte: ResumododiaUOL

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.