"Dinheiro e poder se tornaram vício"



O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) afirmou nesta terça-feira (26) que pediu propina por apego a poder e dinheiro, o que para ele se tornou um vício


Cabral deu as declarações em depoimento ao juiz Marcelo Bretas --responsável pelas ações da Lava Jato na primeira instância no Rio.



O ex-governador apontou o seu sucessor, Luiz Fernando Pezão (MDB), o Pezão, como recebedor de valores indevidos.



De acordo com Cabral, Pezão "recebia cerca de R$ 150 mil que eu mesmo mandava entregar a ele desde que ele era secretário de Obras e não é uma mentira de qualquer delator". 



Pezão está preso desde novembro do ano passado, investigado pelo recebimento de propina.



Cabral também afirmou estar "aliviado" ao admitir ter recebido propina "várias vezes". Ele disse querer continuar aliviado "seja o tempo que passar na cadeia". Na semana passada o ex-governador decidiu fazer uma delação premiada.



O ex-governador também afirmou que empresários da área da saúde repassaram, por meio de caixa dois, ao menos R$ 4 milhões à campanha que elegeu Eduardo Paes (DEM) prefeito do Rio em 2008.


Fonte: ResumododiaUOL
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário