manchetes

Polícia está em busca de suspeito de matar pastora a tiros no bairro Pampalona

Outra pessoa acusada de participação no crime, Adailson Macedo Almeida, já está preso no Complexo de Delegacias do bairro Sobradinho

A Delegacia de Homicídios de Feira de Santana segue em busca de Erisvaldo da Silva Almeida, 30 anos, suspeito de assassinar a tiros a pastora Norma Lúcia Daltro Souza, durante uma briga entre ele e os filhos dela, na noite de ontem (1º), na Rua São Joaquim, no bairro Pampalona, em Feira de Santana.


De acordo com a delegada Ludmila Vilas Boas, em entrevista ao Acorda Cidade, outra pessoa acusada de participação no crime, Adailson Macedo Almeida, 24 anos,  já está preso no Complexo de Delegacias de Feira de Santana, no bairro Sobradinho, onde encontra-se à disposição da Justiça.
“O que se apurou a princípio é que houve uma confusão generalizada na Rua São Joaquim, no bairro Pampalona, entre os filhos da pastora e o vizinho Erisvaldo. É uma rixa antiga, que já tinha sido registrada na 2ª Delegacia, feito o procedimento policial encaminhado ao Fórum, mas que ainda assim com o passar do tempo foi acirrada”, confirmou a delegada.
Segundo ela, durante a briga entre os filhos da pastora e Erisvaldo, a pastora tentou intervir para apaziguar a situação, quando foi surpreendida pelo acusado e alvejada com três tiros. “Segundo informações, o Adailson, que se encontra preso no Complexo do Sobradinho, também teve participação e efetuou disparos contra a pastora no mesmo momento. Inicialmente ele confessou, perante a guarnição da Polícia Militar, mas depois, ao ser ouvido, ele voltou atrás e negou, contou uma versão muito fora da realidade, e entendemos pela ratificação do flagrante”, afirmou Ludmila Vilas Boas.
Ainda conforme a delegada, após identificar Erisvaldo como um dos autores do crime, desde as primeiras horas da manhã a Delegacia de Homicídios segue em investigação em busca de outras testemunhas e outros elementos. “Ela interviu e ele de forma fria e bárbara se dirigiu a ela, proferiu algumas palavras, com tom de deboche, e investiu contra ela. Não se descarta a participação de outras pessoas, uma vez que houve outras vítimas alvejadas também”, destacou.
Justiça
O marido da pastora evangélica declarou, também em entrevista ao Acorda Cidade, que não vai se vingar do agressor e que vai aguardar a justiça de Deus e dos homens. Edmilson Ferreira Souza, que também é pastor, afirmou que a briga entre os filhos dele e Erisvaldo, conhecido como Dinho, começou há cerca de três anos, com uma ameaça feita pelo irmão do acusado ao neto.
“Começou com o irmão deste cidadão, ele ameaçou dar um ‘cascudo’ no meu neto, mas nisso se acalmou. A mãe dele ligou para ele, pois estava viajando, e ele veio de lá para cá com uma fúria grande. Daí começaram essas brigas, foram registradas três queixas na delegacia, foi parar no fórum e, recentemente, ele (o autor do crime) tinha comprado uma pistola dizendo que iria acabar com todo mundo”, informou.
O pastor relatou que vinha orando junto com a esposa, mas ontem aconteceu essa fatalidade. “Tínhamos saído para um retiro com toda a igreja para um rio e na hora que ela chegou foi para casa. Eu fui lavar a Kombi (carro), no condomínio Campo Belo, pois estava cheia de poeira e, quando eu estava lá, a missionária mandou um áudio: ‘Pastor, venha ligeiro aqui, que começou uma confusão’. Quando cheguei lá, o fato já tinha acontecido. Assim que ela viu a confusão, saiu e perguntou o que é isso aí, ele botou a pistola nela e falou: ‘a partir de hoje você não ora mais pelos seus filhos’. Então deflagrou os tiros e ela veio a falecer”, narrou Edmilson Ferreira Souza.
Segundo o marido da vítima, além de Dinho, havia mais duas pessoas atirando. Uma delas já está presa na 2ª delegacia, e Dinho está foragido. “Foram três pessoas atirando, cada um com uma pistola. Atiraram na minha esposa e nos meus filhos, pra acabar com todo mundo. Meu filho também levou uma facada na orelha, o outro cortou o dedo tentando defender a mãe e interessante é que depois que minha esposa já estava no chão, atiraram nela já morta.”
Apesar da tragédia familiar, o pastor diz que não pretende se vingar dos agressores. “Eu peço a Deus que venha cobrar, a justiça do homem aqui na Terra e a justiça de Deus. Da minha parte não vai ter vingança, pois eu sirvo a Deus e sei que o meu Deus vai cobrar onde ele estiver e peço a todos os irmãos, aos pastores daqui de Feira de Santana que me ajudem em oração, pois está sendo um momento muito difícil.
Eu estou aqui sustentado, porque é Deus que está me sustentando. Eu tenho onze filhos e tenho que mostrar para meus filhos a força, pois estão todos em casa, mas eu sei que Deus vai dar a vitória”, desabafou.
Edmilson disse que também a esposa e ele já tinha dez anos atuando como pastores na igreja pentecostal Arca da Promessa, no bairro Campo do Gado, e agora a esposa foi tirada deste mundo de uma forma trágica. Ele ressaltou que não pretende mais morar no mesmo local.
 

Fonte: Acorda Cidade

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.