STF julga hoje mais um pedido de soltura do ex-presidente Lula



Supremo Tribunal Federal julga hoje mais um pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Desde que foi condenado em segunda instância no processo do tríplex, o que o levou a ser preso no dia 7 de abril deste ano, a defesa de Lula já tentou obter a liberdade em cinco ocasiões. A Segunda Turma do Supremo avaliará um recurso que contesta a imparcialidade do ex-juiz Sergio Moro nos processos da Lava Jato que ele conduziu na Justiça Federal no Paraná. O fato de Moro ter aceitado o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para ser ministro da Justiça, é o argumento da defesa de Lula. Os advogados querem anular o processo do tríplex, suspender seus efeitos e conseguir a liberdade do ex-presidente.
Com Sergio Moro no Ministério da Justiça, a nova direção da Polícia Federal pretende reestruturar e reforçar o grupo responsável por investigar perante o Supremo crimes cometidos por políticos e ministros em exercício do mandato. O setor é tido como essencial para o combate à corrupção, bandeira definida como prioridade de Moro.

A Receita Federal pretende apertar o cerco sobre os contribuintes que compram e vendem criptomoedas, como o bitcoin. O órgão deve publicar em breve uma instrução para obrigar as "exchanges" –como são conhecidas as corretoras que negociam moedas digitais– a prestar informações sobre todas as operações de compra e venda feitas no Brasil, informa o repórter Téo Takar. É o primeiro passo da regulamentação do mercado de moedas digitais no Brasil.

Em entrevista ao repórter Wellington Ramalhoso, o presidente do PSL, partido de Bolsonaro, Luciano Bivar, disse que o presidente eleito precisa esquecer o passado ao buscar apoio de políticos. "A gente está numa pia batismal, mas tem que esquecer dos pecados originais [de partidos e políticos] e olhar para frente", afirma. Bolsonaro tem adotado o discurso de que não dá cargos a políticos em troca de apoio no Congresso, mas corre o risco de ter uma base parlamentar instável. Partidos têm negociado a formação de um bloco que poderia isolar o PSL.
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário