Sistema do Detran cai no primeiro dia de implantação da placa Mercosul


As pessoas que se dirigiram ao Detran em Feira de Santana nesta quarta-feira (26) para efetuar o emplacamento para veículos novos ou realizar transferência de propriedade ou município não puderam realizar o serviço, que a partir de hoje deveria ser feito já adotando o novo padrão da placa Mercosul. Os outros serviços relacionados a veículos, porém, continuaram funcionando.

Ao Acorda Cidade, o coordenador da 3ª Circunscrição de Trânsito (Ciretran), Silvio Dias, informou que o serviço de substituição da placa cinza para o novo modelo, que estava programado para começar a partir do meio-dia, não ocorreu devido a uma falha no sistema em toda a Bahia.
Devido ao problema, o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) confirmou a implantação da placa Mercosul, em território baiano, a partir desta quinta-feira (27). “O sistema do Detran-BA é interligado ao Serviço Federal de Processamento de Dados ( Serpro), que finalizou a sincronização sistêmica hoje à tarde”, informou. 
Apesar da indisponibilidade do serviço, Silvio Dias afirmou que não houve filas e maiores dificuldades nesta quarta, uma vez que o movimento na 3ª Ciretran foi abaixo do normal.
“Talvez por conta do feriado do Natal. No período que antecedeu o feriado, tivemos um movimento muito grande, mas hoje a procura não foi expressiva e até o momento está tranquilo. Porém, sabemos que no final do ano a procura tende a aumentar, pois muitas pessoas compram veículos novos e outros procuram fazer a transferência do veículo e aguarda-se que amanhã ou depois o movimento aumente”, disse.
Conforme o coordenador da 3ª Ciretran, a placa Mercosul está sendo implantada, não só na Bahia, mas em todo o Brasil, por determinação do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). “Todos os veículos brasileiros deverão adotar esse novo padrão. Aqui na Bahia nós estamos implantando agora, mas no Rio de Janeiro já teve início há alguns meses e outros estados estão nesse processo”, destacou.
Segurança
Silvio Dias reiterou ainda que o argumento do Denatran para adoção da nova placa é a questão da segurança. De acordo com ele, o novo modelo conta com novos itens, a exemplo de QR Code, e o que se busca é a redução do número de veículos clonados e roubados.
“Com essa placa, teremos, além de segurança, a possibilidade de integrar os bancos de dados de todos os países que compõem o Mercosul e a facilidade de circulação desses veículos entre os países”, justificou. 
Prazo
O coordenador da 3ª Ciretran salientou também que neste momento não há necessidade de todos os proprietários de veículos correrem à 3ª Ciretran para efetuarem a troca da placa.
“Isso ocorrerá de forma gradativa. No primeiro momento serão os veículos novos, que já sairão emplacados com o modelo novo das lojas, e os casos de transferência de propriedade e município. Além desses, somente aqueles que perderem a placa ou tiverem a placa danificada, que também deverão adotar o padrão novo. Só em 2023 é que todos os veículos que não passaram pelo serviço de transferência é que deverão trocar a placa. Apesar de ser uma mudança radical nas placas, ela se dará de forma gradativa”, orientou.
Fonte: Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário