temas jurídicos

8 dicas para a sua primeira sustentação oral


A sustentação oral é a oportunidade que o advogado possui de sustentar as razões de seu recurso ou as contrarrazões do recurso da parte contrária perante o Tribunal. Quando se fala da primeira sustentação oral, é bastante comum que o nervosismo e a insegurança se façam presentes. Sendo assim, que tal algumas dicas? 


Na prática, somente a minoria dos advogados faz uso da sustentação oral como um artifício para defender os interesses de seus clientes, sendo que o motivo principal para a não utilização desse instrumento é a insegurança ou a dificuldade de falar em público. Importante considerar que a sustentação oral é uma faculdade do advogado, porém, em muitos casos, pode ser decisiva para o resultado do julgamento.

Desta forma, seguem 8 dicas que consideramos essenciais para a realização de uma boa sustentação oral:

1. Conheça plenamente o processo

A primeira dica se refere ao conhecimento integral de seu processo antes de realizar sua primeira sustentação oral, haja vista que o conhecimento dos detalhes pode ser de extrema utilidade durante a sua sustentação. Para tanto, leia o processo diversas vezes, com bastante atenção e, se possível, faça breves resumos sobre as peças que nele constam. Isso ajudará bastante na sua preparação e mostrará aos desembargadores que você está seguro e possui pleno conhecimento do caso.

2. Conheça o Tribunal e chegue com antecedência

Se o Tribunal for um local que você ainda não conheça, o que é bem comum de acontecer em casos de primeira sustentação oral, é fundamental chegar algumas horas antes da sessão, para se familiarizar com o ambiente, verificar em qual sala será realizada a sua sustentação, conferir se sua inscrição para sustentar está nas mãos do serventuário responsável, entre outras providências que achar por bem necessárias. A antecedência também é interessante para se acomodar na platéia, se acalmar e, inclusive, assistir às sustentações que antecedem a sua.

3. Escolha bem o traje

A escolha da vestimenta também é um ponto muito importante e que deve ser considerado, tanto para o seu conforto na hora da sustentação, quanto para a impressão a ser passada para os presentes. Ao nosso ver, a escolha deve se pautar em formalidade, sobriedade e leveza dos tecidos. Este último ponto se justifica porque diversos Tribunais exigem o uso de toga para a ocasião.

4. Ensaie

Esta, talvez, seja uma dica que poucos advogados sigam ao fazer uma sustentação oral, isso se dá pelo fato de que muitos já estão acostumados a falar em público ou por acreditarem que o pleno conhecimento do processo já é suficiente para a qualidade da sustentação.
Contudo, não é bem assim! Ensaiar pode ser a chave para que sua sustentação oral perpasse pelos pontos mais relevantes e enseje no pedido de vista por parte de um ou mais desembargadores responsáveis pelo julgamento do pleito, o que é um bom sinal. Além disso, em se tratando de sua primeira sustentação oral, ensaiar pode fazer com que você se sinta mais seguro e fique menos nervoso durante a realização da sustentação.

5. Não leia e use tom de voz adequado

É de suma importância que você demonstre domínio do processo e da matéria que este trata. Logo, não leia o conteúdo da sua sustentação oral, vez que isso prejudica a demonstração de segurança e espontaneidade. A leitura pode se tornar cansativa e fazer com que a Turma deixe de prestar atenção nos seus argumentos, os quais podem ser a chave para seu sucesso, se ditos da forma espontânea, com linguagem clara e compreensível e com o tom de voz adequado, o qual deve ser firme, seguro e humanístico: é importante que você fale como se estivesse conversando com os julgadores, e não ensinando-os.

6. Respeite o tempo

Antes de realizar sua sustentação oral, é importante que você leia o regimento interno do Tribunal onde realizará a sustentação e verifique o tempo máximo para realização da sustentação. Tal tempo varia, em regra, de 10 (dez) a 15 (quinze) minutos.
Desta forma, é importante que você ensaie dentro do tempo permitido, para que não haja risco de extrapolar, o que seria prejudicial, haja vista que uma boa sustentação oral conta, entre seus pontos principais, com uma introdução e uma boa conclusão. Para tanto, é importante que você seja bem objetivo e aponte apenas os pontos mais importantes do seu processo.

7. Foque nos pontos mais importantes do seu caso

Conforme dito anteriormente, você deve ser claro e objetivo durante sua sustentação oral. Diante disso, é importante que você destaque os pontos mais importantes do seu caso que e podem influenciar no julgamento do processo. Tente focar nas questões de fato, haja vista que os ministros e desembargadores já conhecem bem as questões de direito. Ainda, é de suma importância que você tenha pleno conhecimento dos principais pontos contidos no recurso da parte contrária, para que você possa rebater um por um perante a Turma.

8. Demonstre humildade

Parece uma simples dica, porém deve ser considera uma das mais importantes. Não seja arrogante com os julgadores, pois isso pode acabar prejudicando o interesse do seu cliente. Humildade acima de tudo! É importante que você, antes de iniciar sua sustentação, cumprimente faça seus agradecimentos ao presidente da turma, aos ministros e desembargadores e aos demais presentes na sessão de julgamento. Dizer que é a sua primeira sustentação oral e aproveitar para pedir desculpas pelos eventuais erros que venha a cometer também é uma boa tática, pois faz com que a turma preste mais atenção na sua sustentação oral. Em resumo, comumente, a humildade é bem vista e chama a atenção!
Pronto! Acreditamos que, seguindo estas 8 dicas, sua chance de sucesso será bem maior!
Deixe suas impressões, dúvidas e experiências nos comentários!
Para mais informações e conteúdo jurídico, siga nosso perfil do Instagram AQUI!

SOBRE Santiago Live

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.