Iniciada série de oficinas para elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico


A oficina com a participação de representantes de instituições públicas e privadas, realizada na tarde desta terça-feira, 27, foi a primeira de uma série de eventos semelhantes de onde ideias serão apresentadas, analisadas e, se consistentes, serão incorporadas ao Plano Municipal de Desenvolvimento Econômico de Feira de Santana.

Realizada no auditório da ACEFS (Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana), oficinas também acontecerão nesta quarta-feira, 28, com representantes da indústria e da agroindústria, na quinta-feira, 29, será a vez da nova economia, no dia 4 de dezembro, comércio e serviços e na quarta-feira, 5, agentes administrativo e distritais.
O resultado contribuirá para o desenvolvimento do município, afirma prefeito
O prefeito Colbert Filho (foto), que esteve no auditório, disse ter certeza de que os resultados dos debates das oficinas, que tiveram participações de muitas cabeças pensantes, serão plenamente focados nas necessidades e que contribuirão para o desenvolvimento do município. “O Plano, que terá a participação de todos, delineia ações necessárias para o desenvolvimento sustentável na próxima década, no mínimo”.
Objetivo é identificar tendências, diz secretário
As oficinas, explica o secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior (foto - com microfone), tem a análise SWOT, sigla em inglês para Forças (strengths), Fraquezas (weakness), Oportunidades (opportunities) e Ameaças (threats). É uma ferramenta que serve para fazer o planejamento estratégico de novos projetos, pois consiste em um diagnóstico da realidade que o cerca.
O que está sendo feito, diz, é a avaliação do capital humano, dos mercados de trabalho e produtivo, mais o ambiente de sustentabilidade do município, bem como a inovação e tecnologia. “Os resultados serão incorporados ao diagnóstico já realizado pela EY (Ernest e Young), para elaboração do plano de trabalho e identificar as tendências para a cidade e vetores de crescimentos”.
A EY foi contratada pela Sudene e o PNUD, programa da ONU para o desenvolvimento, para elaborar o Plano de Desenvolvimento Econômico – ambas coordenam os trabalhos. O resultado deverá ser apresentado em meados do segundo semestre do próximo ano.
Todas as ideias apresentadas serão analisadas
“O importante é que, com as realizações das oficinas, pode-se conhecer quais as demandas para o desenvolvimento de Feira de Santana”, disse Renato Oliveira (foto), engenheiro da Sudene. Afirmou que todas as ideias apresentadas nas oficinas, que englobarão vários segmentos da sociedade, serão analisadas.
Para Angélica Dias, gestora da unidade Sesc de Feira de Santana, as oficinas ampliam a visão do potencial do município, bem como a elaboração de ações estratégicas e objetivas. Vários secretários municipais participaram das oficinas.

Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário