Empresários aderem a campanha para gerar empregos em Feira e região


Um grupo de empresários de Feira de Santana se reuniu nesta terça-feira (20), na Churrascaria Los Pampas, para a apresentação de uma campanha nacional que visa que cada empresa contrate pelo menos mais um funcionário a partir de janeiro de 2019.

De acordo com o empresário João Batista, o movimento foi lançado na semana passada em Salvador e deve ser apresentado em todo o Brasil, com o mote ‘Empregue mais um: empresário contra o desemprego’.
“É um trabalho para mostrar ao novo governo que vem que o empresário está satisfeito e acredita no próximo governo. Então o nosso mote é empregue mais um. Cada empresa micro, média ou mesmo grande deve empregar mais uma pessoa dentro do seu quadro de trabalhadores, pelo menos mais uma. Já temos empresas que aderiram, e uma delas disse que vai empregar 60”, informou o empresário em entrevista ao Acorda Cidade.
João Batista ressaltou que boa parte do empresariado acredita que o próximo governo vai fazer com que a economia volte a ser forte no país. E o objetivo é que as empresas de Feira de Santana e região também se sensibilizem e façam adesão ao projeto.
“O projeto foi apresentado ao presidente eleito Jair Bolsonaro na segunda-feira anterior à eleição, no Rio de Janeiro. Ele adorou a ideia, e as pessoas que estavam com ele na casa dele também adoraram a ideia e ele disse: ‘Vamos fazer isso’. E agora ele quer ver a ideia mais elaborada, com um marketing pronto para que possa acontecer melhor.”
Para o empresário, a campanha não vai resolver a situação do desemprego no Brasil, no entanto, deve gerar milhões de empregos em tempo recorde.
“A gente sabe que tem mais de 5 milhões de empresas no Brasil. Eu acredito que deveremos empregar entre 1,5 milhão e 2 milhões no mês de janeiro. Eu não digo que o plano vai resolver o problema. Isso se resolverá ao longo do tempo, se a economia começar a se fortalecer, aí cada dia vão acontecer mais empregos. Levamos um ano inteiro para empregar 720 mil pessoas e nós queremos empregar muito mais do que isso somente no mês de janeiro”, destacou.
Ele salientou ainda que os empregos gerados dentro da campanha serão formais, com todos os direitos trabalhistas. “A empresa terá que contratar, assinar a carteira e recolher todos os encargos sociais.”
O diretor da Fieb, Jaime Pinheiro, declarou que a ideia é que do pequeno ao grande empreendedor, que tem passado por grandes desafios nos últimos anos, possa se planejar em dezembro, para contratar alguém a partir de janeiro.
“Se estruture e contrate mais uma pessoa para o seu quadro. Que faça mais esse esforço, porque é a forma que nós estamos vendo de ajudar a nossa economia, o nosso país, e o nosso estado. Se essa ideia se espalhar pelo país, vamos ter um impacto econômico muito positivo. Vamos trazer de volta ao consumo pessoas que estavam desalentadas”, disse Jaime Pinheiro ao Acorda Cidade.
Ainda conforme o diretor da Fieb, existe o cadastro Caged, onde toda empresa ao contratar registra quem foi contratado. “Então a nossa meta é ter em janeiro, fevereiro e março um dado histórico, que quando comparado com outros anos bata todos os recordes de contratação. A nossa meta é essa.”
O empresário Carlos Barduke, que é do ramo de cosméticos no município de Lauro de Freitas é o idealizador da campanha 'Empregue mais um: empresário contra o desemprego’. Ele contou que a iniciativa se formou em sua cabeça a partir de uma experiência que viveu com um funcionário e também pelo cenário atual do país de desemprego e violência. Incomodado com essa realidade, o empresário começou a pensar de que forma poderia mudar o destino de centenas de milhares de jovens brasileiros.
“Anos atrás, eu tive uma experiência em uma indústria em Salvador. Aonde um rapaz, uma criança que frequentava muito a empresa, à época ia comprar lanches a pedido dos funcionários. Depois de algum tempo, eu fiquei sabendo que ele tinha perdido os pais em um acidente e preocupado com o destino dele, apesar dele ser menor de idade, ele não deveria ter mais do que 13 anos de idade, eu sugeri que ele trabalhasse na empresa, que pelo menos nós o tiraríamos da rua e dos riscos que a rua oferece. Convoquei os empregados da empresa e passei a responsabilidade para todos. Não seria só eu que estaria tomando aquela atitude. Fiquei muito feliz com essa atitude e ele passou a estudar, todos os funcionários, os chefes passaram a acompanhá-lo e dez anos depois ele se tornou um grande profissional , líder da empresa e o chefe geral da indústria. O meu braço direito, um homem de extrema confiança. Então essa experiência que eu tive lá atrás com esse rapaz, e vendo como está caminhando o desemprego, a violência principalmente que é um risco hoje e ninguém mais consegue ficar em paz com seus filhos na rua, na escola, preocupado com isso, fiquei pensando o que eu poderia fazer para o Brasil já que eu não aguento mais essa situação. Conversei sobre a iniciativa de 'empregar mais um' com várias pessoas escutei a expressão “Pode contar comigo!”. Isso foi me animando”, acrescentou.
Para Carlos Barduke, as pessoas não podem ficar apenas responsabilizando o governo pelos problemas vividos no país. Na sua opinião, é preciso que as pessoas assumam seus papeis de cidadãos, sobretudo os empresários. Ele destacou que está muito otimista com a iniciativa 'Empregue mais um: empresário contra o desemprego’ e espera que se cada empresário fizer a sua parte, contratar uma pessoa, seja um jovem, um pai de família, pode ocorrer a mudança na história do Brasil.
A relação das empresas que aderiram ao programa ainda não foi divulgada. 
Fonte: Acorda Cidade
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário