Documentário sobre herança cultural dos negros exibido no Parque do Saber


“Escravos de Jó, jogavam caxangá. Tira, bota, deixa o Zambelê ficar”. Este é um trecho de uma cantiga de roda conhecida por muitos brasileiros. As histórias dessa e de outras canções que fazem parte da cultura brasileira foram reunidas no documentário “Mokambo: Nguzu Malunda Bantu”, dirigido pela jornalista e cineasta Soraya Públio e coroteirizado pelo jornalista e secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges.  

O documentário foi exibido na última quinta-feira, 23, no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, dentro da programação da Semana da Consciência Negra. “Esse filme retrata o quanto a gente deve de respeito ao povo africano e especialmente ao povo bantu, e o quanto esse povo produziu e produz até hoje, principalmente em termos culturais. Ele veio muito a calhar pela data da exibição em Feira, que é justamente na Semana da Consciência Negra, porque mostra toda a riqueza desse povo, a riqueza cultural, que é o mais importante na humanidade”, explica Edson Borges. 
O público assistiu ao filme na cúpula do planetário do Museu Parque do Saber. Com uma estrutura de 360°, o equipamento comportou em parte de seu domo a projeção do filme. O planetário tem o recurso fulldome, mas em sessões especiais, consegue comportar tal exibição de forma confortável.  
O documentário não será exibido em circuito comercial. Ficará em circulação em lugares específicos como escolas e entidades do movimento negro, e dessa forma se pretende alcançar e informar as pessoas. Um destes locais é o Museu Parque do Saber. 
“É uma coisa fundamental para as crianças aprenderem, porque é uma parte da história do povo brasileiro. E se a gente sabe do nosso passado, conseguimos construir um futuro melhor”, conta a diretora do filme, Soraya Públio.
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário