Um incêndio de grandes proporções atingiu um depósito de reciclagem, na madrugada desta sexta-feira (26), na Rua Baneb, no Centro Industrial do Subaé (CIS), em Feira de Santana.

O Corpo de Bombeiros está no local desde as 3h40, com cinco veículos e 16 homens, além de caminhões-pipa do Exército. O proprietário informou que o fogo começou no setor onde as máquinas estavam desligadas. Somente após a perícia as causas do incêndio serão identificadas.
Foto: Paulo José/Acorda Cidade
Segundo tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, José Alberto, o proprietário informou que no local há 500 toneladas de plástico e que o fogo começou por volta das 2h50 da manhã.
“Esta quantidade de material reciclável está dificultando o combate ao incêndio. Fizemos uma avaliação no perímetro, para que este fogo não se propague para as empresas ao redor. São cinco viaturas, sendo duas administrativas e três operacionais, mais o apoio de dois carros-pipa do 35º BI e 16 homens. Estamos providenciando o reforço”, disse o tenente-coronel ao Acorda Cidade.
Ele disse também que o incêndio deve durar mais de dois dias e que a empresa não tinha o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).
“A preocupação nossa agora, como tem muito material e não tem como apagar isso aí, é confinar, isolar o que já está queimando, tirar o que tem probabilidade de ainda ser queimado e proteger as empresas ao redor. É incêndio para três, quatro dias ainda, e não adiantar tentar apagar. É confinar e deixar esse plástico queimar. A empresa não tem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, não está regularizada com a gente, e uma das consequências geralmente é essa aí. A gente fiscaliza, faz as notificações, aplica as multas, as interdições, quando é preciso, através do Processo Administrativo infracional (PAI) e se ela tivesse um sistema de proteção isso não teria acontecido. Só uma perícia técnica vai identificar a causa do incêndio. Conversamos com o proprietário, e ele informou que o fogo começou no lado do galpão em que as máquinas estavam desligadas, máquinas inclusive quem têm óleo diesel. Cada máquina dessa tem 500 litros de óleo diesel, e a função dela é triturar a garrafa pet. Uma das nossas frentes de trabalho é proteger um galpão só de máquinas, que estão com diesel, e já queimaram três ou quatro lá para trás. Estamos protegendo as outras. Nestes sacos grandes aqui no lado de fora são as garrafas pets já processadas”, explicou. 
Parte da estrutura metálica do depósito desabou. O proprietário não quis falar sobre o ocorrido.
Fotos: Paulo José/Acorda Cidade
Fonte: Acorda Cidade
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário