Ronaldo diz que nunca conversou sobre filiação ao PSL e que falar de eleição municipal é precipitado


Após a vitória de Jair Bolsonaro para a presidência do Brasil nos próximos quatro anos, o ex-prefeito de Feira de Santana, que foi candidato ao governo do estado, José Ronaldo (DEM), fez uma avaliação do pleito e do futuro político. Segundo ele, ainda é muito precipitado para falar sobre as eleições municipais de 2020 e também sobre a possibilidade de mudança de partido. “Nunca conversei sobre sair do DEM e ir para o PSL com ninguém e ninguém nunca conversou comigo. As pessoas falam aquilo que vem na cabeça, mas nunca conversei a esse respeito. A mente é muito fértil e política faz se pensar muito. Qualquer coisa que se fale agora é precipitação. Também estão falando sobre uma eleição em 2020 pulverizada. Na eleição passada já teve vários candidatos incentivados pelo governador Rui Costa. Essas coisas são muito prematuras. Uns falam uma coisa outros dizem outra, mas quem sabe das coisas com tanta antecedência? Acho que as definições só começam a partir de janeiro de 2020. Até lá é precipitação, ninguém pode antecipar nada”, frisou. 

Apesar de afirmar não ter conversado sobre a possibilidade de sair do DEM, Ronaldo afirmou que caso isso aconteça, não vê problemas com relação à situação do prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins da Silva Filho. “Não vejo problema nenhum pra Colbert, ele tem o partido político dele. Uma nova história está surgindo no país, estão sendo plantadas novas sementes de novas árvores e falar sobre isso é colocar os carros diante dos bois. As pessoas que estão falando disso agora deveriam pensar um pouco, trocar ideias com outras pessoas, ouvir outras pessoas”, afirmou.
Sobre a vitória de Bolsonaro, o ex-prefeito de Feira de Santana afirmou que espera um bom governo. “O Brasil experimentou uma grande mudança. Bolsonaro revolucionou a política, foi candidato por um partido político que não tinha tempo de televisão e sempre esteve em primeiro lugar nas pesquisas. Agora é trabalhar pelo país e fazer um governo dinâmico, sério e honrado. Ele tem força e determinação e acredito que vai fazer um governo muito bom. Ronaldo ainda avaliou a baixa votação que o presidente eleito teve no Nordeste do país. “O voto não é do PT é do Lula e sempre foi muito forte esses votos no Nordeste brasileiro. Se for olhar a votação na Bahia, o voto no Lula sempre foi mais forte, mas isso não ocorre em outras regiões do país. As pessoas votam no PT por causa do Bolsa Família. Tenho certeza que Bolsonaro não vai acabar com o Bolsa Família, deve até ajudar, então aos poucos as coisas vão mudando”, disse.
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário