Exposição no Museu Parque do Saber retrata a religiosidade do povo sertanejo


A fé sertaneja é representada na mostra “Lamentos do Sertão”, do artista visual Zé Carlos Sampaio, em exposição no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, iniciada em 26 de outubro e segue até 22 de novembro. São dez obras elaboradas com a técnica mista sobre tela, esculturas e instalações plásticas. O conjunto da obra tem o objetivo de retratar a religiosidade do povo sertanejo como forma de sobrevivência. Zé Carlos traz referências populares da tradição nordestina, através da arte sacra.
“Quero levar as pessoas a uma visita às casas de taipa, onde na parede tem sempre um quadro do coração de Jesus e outro do Coração de Maria, como se o povo humilde do lugar intuísse ser ele o Salvador de todos, e a ela a medianeira de todas as Graças”, expressa Zé Carlos sobre a proposta do trabalho.
Técnica substitui tinta por matérias-primas naturais
Esta é a primeira exposição da mostra Lamentos do Sertão. O artista utiliza a técnica mista, à base de argila, barro e resina acrílica. A combinação de materiais e técnicas, resulta em um efeito de diferentes texturas. Segundo ele, substituir do uso de tintas por matérias-primas naturais, proporcionalmente diminui a quantidade produtos químicos despejados no meio ambiente, assim agredindo menos a natureza.
O artista
Natural de Cruz das Almas, Zé Carlos (foto) fez morada em Feira de Santana. Desde a infância manifestava o interesse pela arte. Seu primeiro contato com os desenhos foi por meio das HQ’s – Histórias em Quadrinhos. Além de artista visual, possui formação em Moda e em Design de Interiores. Grande parte de sua obra traz referências de sua memória afetiva.

Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário