Por que ler os Clássicos?



Quando iniciei a Faculdade de Direito, recebi uma lista de obras clássicas para ler. Confesso-lhes que fiquei animada em começar a trabalhar a área da vida -desenvolvimento intelectual, de sentar em círculo no dia do Seminário ou apresentar em grupo, ouvir a opinião do professor, dos colegas e poder me expressar com eles situando a obra no período da história, fazendo uma analogia, assim, com a realidade atual. Contudo, ao começar as leituras dos livros, fiquei totalmente perdida e estressada sem saber como dar conta de ler aquilo tudo cumprindo os prazos das atividades solicitadas. Sendo assim, comecei a me organizar fazendo um quadro de horários da semana com metas do dia e metas da semana. Ler um livro por semana foi a meta em que adotei e percebi ser funcional.
No mais, eu só respirava direito no dia do seminário, que para muitos era um tédio. rs! A minha ansiedade me angolia. Tinha colega que mudava de cor, ia não sei quantas vezes tomar água, ao banheiro, ora para matar a atividade tomando também café e comendo pão de queijo no bar, ora ficava no pátio uns minutos para afastar o nervosismo. Era engraçado os comportamentos... já para mim, participar de seminário em sala de aula era a melhor forma de ser avaliada. Eu pensava que eu tinha que fazer valer as minhas horas de estudo. Ou eu estudava, sabia e dominava aquele conteúdo ou não sabia nada, podia fechar a mochila e ir embora para casa. Honestamente: Não tinha paciência de ficar em silêncio o tempo inteiro. Eu queria falar, pensar junto, debater um tema, desconstruir uma linguagem difícil e, às vezes, até sem graça para algo simples, agradável, útil e aplicável. Lembro-me que buscava inspiração para ilustrar o conteúdo nas equações do colegial e formas geométricas, ia trabalhando o pensamento abstrato passando de modo mais organizado a informação. Era um festival de círculo, quadrado, igual, adição, subtração. (Risos!)
Tudo para não ficar lendo o tal do "paper" no slide, que com a luz apagada dava um sono gigante. Na verdade, quando eu via, já estava rindo de uns pensamentos loucos dos autores e, de certa forma, estava começando a treinar o cérebro observando COMO AGIA, COMO PENSAVA E FAZIA CADA AUTOR, escritor,cientista político e sei lá mais quantas formas profissionais ele se definiam nas suas biografias. De fato, eu me divertia e tinha um prazer enorme em aprender. Aquele tempo, na sala de aula, era ensinamento que eu levava para outras áreas da vida. Para cada uma: Pessoal-profissional-relacionamentos-qualidade de vida tenho os meus modelos prediletos. Alguns já apresentei na redes sociais um dia; outros, no decorrer do ano compartilho mais.
Logo, ler os clássicos é um estímulo para abrir os horizontes e compreender a vida em diversas vertentes. No Direito, sem dúvida, muitos autores em suas diferentes áreas me inspiram. A base científica do curso para a compreensão do ser humano é a Psicologia, Sociologia, História e Filosofia. O Estresse e a Ansiedade nos dias de apresentações e exames só me atrapalharam. Tive que aprender com os meus fracassos a lidar com isso. O primeiro passo foi compreender as causas ao meu redor, ver para onde eu estava olhando e me questionar também do por quê eu estava levando pau nos exames; Em seguida, passei a aplicar um método e as ações corretivas, fazendo um pacto comigo mesma de melhorar a performance e ampliar os resultados de ajustes nas demais áreas da vida. Afinal, somos um tripé: corpo-alma-espírito. A saúde foi e continua sendo a área de alavanca! Se esta, por algum motivo, ficou desajustada tem que equilibrar a mente para não perder o foco nos objetivos. Dessa maneira, a superação vai acontecendo...
Para os simpatizantes e apaixonados por leituras e ciclo de palestras - convido para participarem às sextas-feiras das 14:30 às 17:30, na Universidade Federal de Santa Catarina do evento promovido pelo Departamento de Filosofia: Ciclo de Conferências - “Nos Ombros de Gigantes: Por que ler os clássicos”. Sustento que a atividade é um curso de extensão, que ocorrerá ao longo de todo o ano, em um total de 26 conferências. Os responsáveis pela Coordenação é a professora Marina dos Santos, coordenadora do curso de graduação e tem a participação de professores da UFSC e de outras universidades do país. Basta chegar lá e sentar na poltrona. Só não tem pipoca! Eu vi um chimarrão perdido lá. rs! O Auditório fica cheio. Vale ir!
Reconheço que o horário é complicado, mas até final do ano sempre tem um feriado que há possibilidade de se programar e participar. Não é necessário inscrição antecipada para frequentar o curso. Se quiser o certificado de participação, assine a lista de presença que vai circulando entre os participantes e frequentar 20 das 26 conferências que compõem o ciclo. O local de cada palestra é divulgado em filosofia.ufsc.br.
Um dia desses, participei pela primeira vez, e relembrei o primeiro clássico em que li na faculdade: O Príncipe de Nicolau Maquiavel. Este escreveu o livro em 1513 e a primeira edição foi publicada em 1532. Antes, o rascunho era só "discursos" sobre a história de Roma de Tito Lívio e os primeiros tempos da República Romana. O método de Maquiável era a verdade efetiva. A Teoria e Prática dele denotam em meios de como conquistar e manter um principado, ou seja, como ter um plano de ação para chegar e manter-se no poder. Para muitas pessoas, hoje, a obra está entre as teorias políticas mais elaboradas pelo pensamento humano, bem como tem forte influência em descrever o Estado desde a sua publicação até os dias de hoje, independente dos sistemas de governo já serem variados.
O Livro de Maquiável é classificado por uma corrente como sendo de autoajuda. Idealista, acreditava na felicidade e na glória da pátria. A glória, a ética, a moral e a política eram ideais a serem alcançados! E você, já leu algum clássico? Identifica-se parcialmente, imparcialmente ou nada, nada com a visão de Maquiavel?rs Quem era mais positivo - o Príncipe ou o Povo?
Por fim, que a sua mente aspire positividade, otimismo, busque discernir e transpor os seus aprendizados, tomando as melhores decisões a cada experiência vivida! Acesse o meu Instagram @cintiabeatriznunes e verifique a lista de alguns clássicos recomendáveis a leitura!
#Nosombrosdosgigantesporquelerosclassicos
#leiaumlivroporsemanaessametafunciona
#OPrincipedenicolaumaquiavel
#Tempotemquemage
#Façacertoatedarcerto
#osfinsjustificamosmeios
#areadavidadesenvolvimentointelectual
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário