Justiça proíbe manifestantes nas proximidades da PF em Curitiba

A decisão tem o objetivo de evitar confrontos e depredação no local.
A Justiça concedeu um interdito proibitório, a pedido da prefeitura de Curitiba, para que manifestantes não permaneçam e não montem acampamentos nas ruas próximas à Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida.

O pedido foi motivado pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que começou, ontem (7), a cumprir a pena de 12 anos e um mês de prisão à qual foi condenado no caso do triplex do Guarujá (SP). Ele está detido em uma cela no último andar da sede da PF.
Na decisão do juiz Ernani Mendes Silva Filho, foi autorizado o uso de força policial para o cumprimento da liminar. Segundo o despacho, a medida é necessária para evitar confrontos e depredação de patrimônio público.

Vigília

Lideranças do PT afirmam que farão uma vigília pelo ex-presidente. Gleisi Hoffmann, presidente nacional do partido, disse durante a madrugada deste domingo (8) que a ideia era realizar a vigília na PF até que o ex-presidente seja liberado. “O presidente Lula é uma pessoa diferenciada. Vamos ter muitas manifestações de solidariedade e apoio, vamos ter caravanas vindo para cá”, disse.
Sobre tumulto entre manifestantes durante a chegada de Lula à PF, Gleisi Hoffmann disse que nos próximos dias diversos grupos irão querer se manifestar sobre a prisão do ex-presidente e cobrou que as polícias estejam preparadas para garantir a segurança de todos.

Fonte: Mariana Ohde e CBN Curitiba
Share on Google Plus

Sobre Santiago Live

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário